Arquivos do Blog

Aécio comprova ser o mais preparado para governar o Brasil

Aécio mostrou mais uma vez que é o candidato da mudança segura, respondeu perguntas de eleitores, apresentou propostas para o Brasil e apontou falhas na gestão atual.

“Eu sou o candidato da mudança, essa mudança que você e sua família querem ver no país. Mudança de valores, mudança na eficiência do Estado, e principalmente, na generosidade com que um governante deve tratar os brasileiros.”

Eleições 2014

Fonte: PSDB

Aécio Neves é o mais preparado para ser presidente do Brasil

Aécio: “Eu sou hoje já um vitorioso, que, como disse São Paulo, eu travei um bom combate, falei a verdade e jamais perdi a minha fé.” Foto: Erbs Jr/Folhapress

Leia também:

Aécio recebe ameaças de morte e pede investigação

Vale tudo do PT: campanha movida a MENTIRAS

Aécio comprova em debate da Globo: é o mais preparado para ser presidente do Brasil

“Vamos revolucionar a educação no Brasil”, afirma candidato

O candidato à Presidência da República pela Coligação Muda Brasil, Aécio Neves, participou, na noite dessa sexta-feira (24/10), de debate promovido pela Rede Globo. Durante uma hora e cinquenta minutos, Aécio mostrou mais uma vez que é o candidato da mudança segura, respondeu perguntas de eleitores, apresentou propostas para o Brasil e apontou falhas na gestão atual, como o descontrole da inflação. Ao falar sobre os casos de corrupção na Petrobras, Aécio afirmou: “Existe uma medida que está acima de todas as outras para acabar com a corrupção do governo: vamos tirar o PT do governo”.

Verdade e fé

Chego ao final dessa campanha de pé, honrado pelo apoio, pelas manifestações de carinho de confiança no nosso projeto. Não sou hoje um candidato de um partido político. Eu sou o candidato da mudança, essa mudança que você e sua família querem ver no país. Mudança de valores, mudança na eficiência do Estado, e principalmente, na generosidade com que um governante deve tratar os brasileiros. Estou extremamente honrado em ter podido andar por esse país e visto uma coisa nova surgindo, uma emoção nova, uma confiança nova. Não posso deixar de lembrar que, há 30 anos, acompanhando o meu avô Tancredo, fiz essa mesma caminhada pelo Brasil. Ele, infelizmente, não teve o privilégio de assumir a Presidência da República. Quero dizer a você, minha amiga, meu amigo, de todas as partes desse país: se eu merecer a sua confiança e o seu voto no próximo domingo, esteja certo que subirei a rampa do Palácio do Planalto com a mesma coragem, com a mesma determinação, com o mesmo amor ao Brasil, com a mesma generosidade com que ele [Tancredo] nos conduziu à democracia. Eu sou hoje já um vitorioso, que, como disse São Paulo, eu travei um bom combate, falei a verdade e jamais perdi a minha fé.

Campanha da calúnia

Essa campanha vai passar para a história como a mais sórdida das campanhas eleitorais do nosso sistema democrático, a calúnia, a infâmia, as acusações irresponsáveis foram feitas não em relação a mim, mas a Eduardo Campos, depois em relação à Marina, agora em relação a mim, isso é um péssimo exemplo.

Corrupção na Petrobras

A revista [Veja] hoje publica que um dos delatores do “Petrolão” disse que a senhora e o ex-presidente Lula tinham conhecimento da corrupção da Petrobras. Dou a oportunidade, a senhora responder aos brasileiros. A senhora sabia, candidata, da corrupção na Petrobras?

Revista fora das bancas

Candidata, dei à senhora a oportunidade de apresentar sua defesa. Não acredito que a acusação à revista [Veja] ou a tentativa que seu partido fez hoje de tirá-la de circulação seja a melhor resposta. A delação premiada só traz ao réu o benefício se ele apresentar provas, caminhos que levem à comprovação das acusações. E temos que aguardar que isso ocorra. Uma outra revista, para ver que não há um complô contra a senhora, lança hoje na sua capa, a revista Isto É, fala da campanha da mentira, da campanha da infâmia.

Panfletos mentirosos

Hoje, no Rio de Janeiro, na sede do seu partido [PT], foram apreendidos boletins apócrifos contra a minha candidatura. Se o eleitor votar no 45 ele está desligado automaticamente do Bolsa Família. A senhora se orgulha, candidata, de uma campanha feita nesse nível?

Pelo fim da corrupção

Não houve qualquer ação do PT ou do governo para que essas ações pudessem avançar.  Eu vejo a candidata Dilma apresentar um conjunto de propostas que já estavam em tramitação no Congresso e não foram aprovadas até agora. Existe uma medida que está acima de todas as outras para acabar com a corrupção do governo: vamos tirar o PT do governo.

Fato inédito

Vamos mal na saúde. Vamos mal na segurança pública, com a omissão criminosa do governo federal. E vamos mal na educação. A senhora será a primeira Presidente da República pós Plano Real que deixará o país com uma inflação maior do que aquela que recebeu.

Conquistas da população

Pessoas que estão na lista para receber o benefício do Minha Casa, Minha Vida têm recebido comunicados dizendo que serão desligados da lista caso o PSDB ganhe a eleição. Isso não é verdade. Vamos não só manter, mas aprimorar o Minha Casa, Minha Vida. Não se pode apropriar de um programa, eles são conquistas da população. O que não vamos fazer é o Bolsa Empresário. Vamos ampliar esses programas. Esse é o grande desafio. Vamos permitir que você tenha direito a ter uma casa digna.

Dívida com CEF e BB

Quem tem responsabilidade e compromisso com o controle da inflação, com a gestão profissional dos bancos públicos, somos nós. O seu governo deve à Caixa Econômica Federal mais de R$ 10 bilhões, deve ao Banco do Brasil R$ 8 bilhões do crédito safra, porque seu governo descontrolou a economia do país, candidata, esta é a realidade incontestável.

Investimentos

Temos uma taxa de investimento hoje de 16,5% do PIB, a pior da década, porque o governo afugentou os investimentos, e a inflação infelizmente está de volta. A situação do Brasil é extremamente grave, candidata, e é preciso que seu governo reconheça isso.

Fracasso

O governo do PT, o governo da candidata Dilma Rousseff, fracassou na condução da economia, pois nos deixará uma inflação saindo de controle, por mais que ela não reconheça, um crescimento pífio. Fracassou na gestão do Estado nacional, com sobrepreços e fortes denúncias de desvios por toda a parte, e fracassou na melhoria dos nossos indicadores sociais. Lamentavelmente, candidata, este é o retrato do Brasil real.
 
Porto de Cuba

O seu governo optou em gastar R$ 2 bilhões em um porto de Cuba. O que seu governo tem a esconder em relação ao porto de Mariel, em Cuba. Recebi um documento hoje, do Ministério de Desenvolvimento Econômico, que diz que o prazo para este investimento foi diferente de outros: foi de 20 anos. O governo aceitou que essas garantias fossem dadas em dinheiro cubano, em um banco numa ilha, de um país que não respeita os direitos humanos. É justo isso?

Aposentadoria

O Brasil envelhece, mas não tem hoje a proteção necessária aos idosos. Vamos rever o fator previdenciário para que não puna, como vem punindo, a renda dos aposentados. E melhorar a vida do aposentado, por exemplo, incluindo a cesta de remédios na aposentadoria. [Vamos também] melhorar a remuneração dos profissionais que trabalham em casas de repouso de terceira idade.

A melhor educação

Conseguimos fazer com que Minas tivesse a melhor educação do Brasil. A minha proposta é fazer isso em todo o Brasil. Vamos começar pelas creches, e as creches que tiverem recurso público no nosso governo vão ficar abertas até oito horas da noite, como a pré-escola, que também com qualidade ficarão abertas até esse horário. Vamos qualificar o ensino médio flexibilizando os currículos. É muito importante que a pessoa se forme para uma atividade que vai exercer na região onde a família more.

Revolução na educação

É muito importante, compromisso do meu governo, apoiar a qualificação e a remuneração dos professores. O meu governo vai apoiar aqueles municípios e Estados que remuneram pior os seus professores, que têm dificuldades financeiras de dar um salário melhor e uma qualificação melhor a seus professores. Vamos revolucionar a educação no Brasil.

Mutirão de Oportunidades

Temos hoje no Brasil cerca de 20 milhões de jovens que ou não completaram o ensino fundamental ou não completaram o ensino médio. Vamos permitir que ao longo dos próximos dez anos todos que se dispuserem receberão uma bolsa de estudos para concluírem o ensino fundamental e depois o ensino médio. Quero criar o Poupança Jovem, um recurso que é depositado na conta dos alunos do ensino médio que só pode ser sacado ao final do curso para que tenha um estímulo a mais para concluir sua formação.

Pronatec

O Pronatec é um inspiração de programas, como feitos em São Paulo. As Etecs, do governador Geraldo Alckmin, do governador José Serra, o PEP (Programa de Educação Profissional],  em Minas Gerais, inspiraram o Pronatec. Agora, falta fiscalização. Essa última semana, as denúncias em relação ao Pronatec são graves, candidata. Vocês contabilizam o aluno quando ele entra, e, se ele ficou semana ou duas semanas e depois saiu, ele continua fazendo parte da estatística. Vamos aprimorar esses programas, aumentando a carga horária, mais de 70% desses cursos têm uma carga horária de cerca de 160 horas, muito pouco para a formação. Eu quero mais. Eu quero que o aluno frequente o Pronatec, mas complete seu ciclo de estudo no ensino médio.

Fundo de Assistência
 
A diretora de Assistência Social do seu governo confirmou essa semana numa reunião com prefeitos em Minas Gerais que os repasses do Fundo Nacional de Assistência estão atrasados em três meses. Esse fundo na verdade atende aos programas de assistência, recursos para entidades que prestam a primeira atenção às pessoas que mais necessitam.

Apaes

Em relação ao orçamento voltado às pessoas com deficiência, foi executado em apenas 11% do que foi aprovado até aqui. No nosso governo, isso não vai acontecer. As Apaes serão fortalecidas.

Crise hídrica

Essa falta de planejamento é uma vergonha. E a vergonha é em todas as regiões do Brasil e isso é uma marca do seu governo. A transposição do rio São Francisco era para ter sido concluída em 2010. Estamos em 2014. Temos hoje um custo Brasil altíssimo, e quem é punido é o cidadão. Tivemos a maior crise hídrica dos últimos 80 anos. O governo de São Paulo fez o que estava ao seu alcance. E o povo decidiu nas urnas quem estava com a razão. Infelizmente, não tivemos a parceria da Agência Nacional de Águas [ANA].

Agricultura Familiar

O Pronaf foi criado no nosso governo, o maior instrumento de agricultura familiar que o Brasil já viu. Vamos debater o Brasil daqui para frente. A crise é gravíssima. O Brasil é um país produtivo da porteira para dentro.

Campanha milionária

A candidata aqui nos brinda com uma pérola. Quer dizer que a senhora é contra o financiamento empresarial? Seu partido não tem autoridade para falar sobre isso. Sua campanha é milionária. O seu coordenador pediu o aumento do teto dos gastos porque não há mais onde colocar dinheiro.

Brasil sem governo

A Folha de S.Paulo publicou há poucos dias que, em uma sexta-feira, dos seus 39 Ministérios, apenas 15 ministros estavam trabalhando. E que a senhora, ao longo dos últimos 35 dias, segundo um jornal de hoje, foi duas vezes ao Palácio do Planalto. Quem está governando o Brasil, candidata?

Agronegócio

Meu compromisso com agronegócio não é um compromisso que vem de agora, é um compromisso que eu trago comigo desde a minha formação em Minas Gerais. Vamos ter uma política agrícola baseada no crédito, no seguro, e, no respeito, na segurança jurídica no campo.

Etanol

Candidata, a senhora permitiu que no seu governo um dos setores de maior potencialidade do país, o etanol, fosse destruído. Cerca de 70 usinas deixaram de moer, o desemprego chega no Nordeste brasileiro, nas regiões mais pobres que fornecem a cana-de-açúcar.

Ministério da Agricultura

Temos que ter uma política agrícola, que, em primeiro lugar, tire o Ministério da Agricultura desse loteamento político a que ele foi submetido. Criarei o superministério da Agricultura e lá estarão pessoas conectadas com o setor, que têm autoridade para sentar-se com o ministro da Fazenda para definir política econômica; com o ministro do Planejamento, para definir orçamento; e com o ministro da Infraestrutura, para definir os investimentos em logística, que garantam maior competitividade a quem produz no Brasil.

Mensalão
 
Infelizmente, vamos às urnas sem que saibamos o que a candidata, o que a cidadã Dilma Rousseff acha em relação ao Mensalão. Talvez por dificuldades com seus companheiros de partido. Aqui os brasileiros possam fazer esse julgamento.

Saneamento básico

Não vou terceirizar responsabilidades. Vou fazer o que foi prometido. Mais de 52% dos municípios brasileiros não têm esgotamento. O primeiro deles é desonerar as empresas responsáveis pela coleta de esgoto. Hoje, 7 milhões dos domicílios não têm sequer um banheiro em casa. É fundamental, sim, fazer parcerias com os municípios, mas é preciso de uma contrapartida mais clara.

Segurança pública

Proibição de represamento de recursos para a segurança pública. Ampliar a segurança de fronteiras para impedir a entrada de armas e drogas. Temos de fazer uma profunda reforma do nosso Código Penal e Código de Processo Penal. As nossas fronteiras estão desguarnecidas. Hoje, nossos Estados têm que fazer uma ação para conseguir verbas federais. Eu tenho um projeto como senador que obriga que todo recurso de segurança pública seja aplicado e que cada Estado tenha como melhorar seu efetivo. O recurso para o programa de combate ao uso de crack do governo, por exemplo, apenas 40% dele foram aplicados.

Combate às drogas e tratamento

Nossos Estados têm que fazer uma ação para conseguir verbas federais. Eu tenho um projeto como senador que obriga que todo recurso de segurança pública seja aplicado e que cada Estado tenha como melhorar seu efetivo. O recurso para o programa de combate ao uso de crack do governo, por exemplo, apenas 40% dele foram aplicados. Também quero criar o Poupança Jovem – que é para os que abandonaram a sala de aula e querem voltar a estudar.
 
Desmentido

A senhora [candidata do PT], no último debate, fez uma ofensa aos fatos e teve o constrangimento, acredito eu, de ler no dia seguinte um documento do conselheiro do Tribunal de Contas dizendo que aprovou as nossas contas – aliás, foram aprovadas por unanimidade –, pela correção dos nossos investimentos, candidata. Quem não gasta em saúde é o seu governo. Em 2009, o TCU pediu que vocês retirassem do cálculo do gasto com saúde recurso para o Bolsa Família. Essa é a grande realidade. Vocês demoraram a regulamentar a emenda 29 muito mais do que era cabível, aceitável. Minas Gerais é um Estado extraordinário, que só cresce, tem a melhor educação fundamental do Brasil, a melhor saúde da região Sudeste, porque teve um governador muito correto, candidata.

Denúncias em Minas Gerais

Se a senhora quer falar sobre o mensalão mineiro, vamos aguardar que ele seja julgado. A senhora antecipou algo que possa lhe causar constrangimento. O principal acusado é o coordenador da sua campanha em Minas Gerais [Walfrido Mares Guia].

Energia para o futuro

Minha energia está focada no Brasil do futuro. O que aconteceu com o Brasil hoje? Estamos na lanterna do crescimento. País que não cresce não gera empregos e principalmente empregos mais qualificados. Estamos vendo o desmonte da indústria nacional. Mais de 1 milhão de empregos nas indústrias deixaram de existir e são empregos para pessoas mais qualificadas. Temos de tratar da qualificação de todos. O atual governo deixou de gerar confiança. A Fundação Getúlio Vargas mostra que os investidores vêm perdendo a confiança no mercado brasileiro.

Anúncios

Aécio propostas: ampliar horário de creches e pré-escolas

O objetivo é dar tempo suficiente para que as mães possam pegar seus filhos nesses locais, já que o trânsito das cidades atrapalham.

Eleições 2014

Fonte: PSDB

Aécio vai ampliar horário de creches e pré-escolas

Aécio: “As creches, que não foram construídas neste governo, serão construídas e ficarão abertas até às 20h”. Foto: Marcos Fernandes.

Aécio promete ampliar horário de creches e pré-escolas

O candidato quer estender licença-maternidade para que mães acompanhem os recém-nascidos no hospital

O candidato à Presidência da República pela Coligação Muda Brasil, Aécio Neves, reafirmou nessa quinta-feira (23/10), no Rio de Janeiro (RJ), seu compromisso com iniciativas que beneficiem diretamente a mulher trabalhadora e prometeu ampliar o horário de atendimento das creches e das pré-escolas públicas até às 20h em todo o país. O objetivo, segundo ele, é dar tempo suficiente para que as mães possam pegar seus filhos nesses locais, já que o trânsito das cidades e outras dificuldades de deslocamento atrapalham a vida dessas famílias hoje.

“[No nosso futuro governo], as creches, que não foram construídas neste governo, serão construídas e ficarão abertas até às 20h. Todas as creches públicas terão seu horário estendido, em razão das modificações claras que existem hoje no cotidiano das famílias”, afirmou Aécio em entrevista à imprensa, acrescentando que o mesmo valerá para pré-escola.

Em seguida, Aécio acrescentou que: “Nós estamos adaptando o funcionamento desses espaços de proteção da criança até um horário mais compatível com a realidade contemporânea das mães e das famílias”.

O candidato explicou que a demanda pela ampliação do horário foi encaminhada por mães de várias partes do Brasil, em especial do Nordeste, e foi incorporado ao programa de governo da coligação.

Licença-maternidade

Aécio assumiu também o compromisso de garantir uma lei que amplie a licença-maternidade de mães cujos filhos recém-nascidos ficam internados logo após o nascimento por algum problema de saúde, baixo peso ou outros motivos. Aécio disse que o tempo da licença maternidade começará a contar somente depois que a criança deixar o hospital.

“Parto de uma experiência pessoal recente que tive, mas também de uma demanda que recebi de varias mães”, explicou ele, referindo-se ao fato de seus filhos que nasceram prematuros em junho – Bernardo e Julia – terem ficado internados. “Nós vamos garantir que a licença-maternidade passe a contar apenas a partir do momento em que o filho que tenha tido algum tipo de problema saia da rede hospitalar. Assisti inúmeros casos de mães que perderam seu emprego porque seus filhos ficaram dois, três, em muitos casos, mais meses internados”, afirmou o candidato.

Aécio também reafirmou seu compromisso com a melhora da qualidade de ensino das escolas públicas. “Nós queremos uma escola que valorize, que capacite os professores e que ensine os alunos”, disse. Ele reiterou a necessidade de implantar nacionalmente o programa Poupança Jovem, criado durante seu governo em Minas Gerais. A inciativa concede uma bolsa de estudo para que jovens que deixaram a escola retornem aos estudos.

Combate às drogas

Questionado sobre suas propostas para combater as drogas em território nacional e tratar os usuários, Aécio explicou que o primeiro passo é exatamente impedir que os entorpecentes entrem tão facilmente no Brasil, sem ação dos países vizinhos para coibir o tráfico.

“A Bolívia, por exemplo, produz quatro vezes mais folha de coca do que usa para o seu consumo nos seus altiplanos. Isso é uma sinalização clara de que não há ali uma preocupação desses países, talvez até uma vista grossa”, disse Aécio.

Aécio lamentou a falta de investimentos do atual governo na Polícia Federal e em ações que impeçam que as drogas cheguem ao território brasileiro.

“Controlar as nossas fronteiras, com investimentos na Polícia Federal, que tem o pior orçamento de investimentos dos últimos cinco anos, fortalecer as Forças Armadas, para que elas possam, também profissionalizadas e valorizadas, ser um instrumento parceiro da Polícia Federal no controle das nossas fronteiras”, afirmou o candidato.

No caso do tratamento aos usuários de drogas, Aécio se comprometeu a ampliar experiências dos governos de Minas Gerais e São Paulo. “Nós vamos ampliar Brasil afora as clínicas de recuperação, em parceria não apenas com o setor público, mas em parceria com ONGs, com igrejas, que podem ajudar o Estado a cumprir esse papel que, solitariamente, não cumpre”, afirmou.

 

Aécio: “Educação será a primeira das prioridades”

Aécio Neves reiterou o compromisso de dar prioridade à educação assegurando os investimentos e a melhoria da qualidade do ensino.

Eleições 2014

Fonte: Jogo do Poder

Aécio quer assegurar qualidade do ensino

De todas as grandes prioridades que vamos ter, a educação será sempre a primeira delas, disse Aécio. Foto: Taba Benedicto/Estadão

“Educação será a primeira das prioridades”, diz Aécio Neves

O candidato à Presidência da República pela Coligação Muda Brasil, Aécio Neves, reiterou, nesta terça-feira (14/10), em São Paulo (SP), o compromisso de dar prioridade à educação em seu governo, assegurando os investimentos e garantindo a melhoria da qualidade do ensino no país.

“De todas as grandes prioridades que vamos ter, a educação será sempre a primeira delas. Porque é com educação que nós vamos transformar de verdade o Brasil de hoje no Brasil que nós queremos”, afirmou.

Aécio destacou sua decisão de adotar políticas públicas para incentivar o retorno à escola daqueles que abandonaram as salas de aula, além de assegurar creches e pré-escola. O candidato reafirmou que seu governo vai estabelecer um programa que prevê o pagamento de uma bolsa mensal aos jovens que deixaram as salas de aula sem completar o ensino fundamental ou médio. Segundo ele, a meta é “resgatar” cerca de 20 milhões de brasileiros que estão nessa situação.

Segundo Aécio, o acesso às salas de aula será oferecido desde a infância, assegurando as creches para as mães que precisam deixar seus filhos durante o período de trabalho. “A partir daí, vamos universalizar a pré-escola, o acesso das crianças de 4 anos de idade à pré-escola”, afirmou.

O candidato lembrou a visita que fez na segunda-feira (13/10) em Curitiba (PR) à Pastoral da Criança, fundada por dona Zilda Arns. “Quero reiterar meus compromissos com as crianças brasileiras desde a garantia de um pré-natal adequado para todas as mulheres do Brasil, com sete consultas, independentemente da região onde elas vivam”, afirmou.

Nova escola

Aécio afirmou ainda que sua determinação é estabelecer a “nova escola”. “Vamos fundar a nova escola brasileira. A escola que permitirá que a criança e o jovem aprendam”, disse ele. “Será uma escola adequada do ponto de vista físico e bem equipada, com professores valorizados e capacitados e, no ensino médio, com currículos flexíveis, que tenham identidade com cada uma das regiões do Brasil e conexão com a realidade que cada um desses jovens vai viver quando completar o ensino médio.”

Aécio Neves vai combater mentiras com propostas

Aécio disse que não se intimida com agressões: “Comigo isso não vai pegar. Vou enfrentar o governo porque nós temos um projeto que é para o Brasil”.

Eleições 2014

Fonte: Jogo do poder

Aécio: a cada mentira uma proposta

Aécio Neves afirmou que é necessário enfrentar a onda de mentiras e calúnias que está acontecendo no país e ressaltou que, no que depender dele, os debates e discussões serão propositivos. Foto: Igo de Estrela

Aécio diz que reagirá às mentiras com propostas

O candidato à Presidência da República pela Coligação Muda Brasil, Aécio Neves, afirmou nesta segunda-feira, em Curitiba (PR), que é necessário enfrentar a onda de mentiras e calúnias que está acontecendo no país e ressaltou que, no que depender dele, os debates e discussões serão propositivos, ao contrário do tom agressivo adotado pelo PT. Para ele, a candidata Dilma Rousseff perdeu o controle das emoções e passou a atacar a todos de forma indiscriminada.

“No que depender de mim, serei muito firme na defesa dos nossos projetos, mas o que estamos assistindo no campo situacionista hoje é uma candidata à beira de um ataque de nervos, que infelizmente volta a fazer aquilo que foi sempre a principal arma do PT, não apenas contra mim. Foi assim contra o Eduardo [Campos] e contra a Marina [Silva]”, afirmou o candidato.

Aécio, no entanto, se diz preparado para esse enfrentamento. “Eu sou o candidato da coragem para enfrentar a mentira, a infâmia e a calúnia, que se transformaram nas últimas e únicas armas de um governo que fracassou”, disse ele.

Aécio acrescentou que não se intimida com agressões: “Comigo isso não vai pegar. Eu vou enfrentar o governo porque nós temos um projeto que é para o Brasil, e os brasileiros esperam isso de nós”.

Fracassos

O candidato relacionou uma série de fracassos do atual governo. Aécio mencionou a condução da economia, que deixará como legado a inflação “saindo de controle” e provocando a recessão. Para ele, o governo do PT também fracassou na gestão do Estado. “O Brasil é um cemitério de obras abandonadas e inacabadas com sobrepreços por toda parte e com denúncias sucessivas de desvios e propinas”, afirmou Aécio, lembrando que houve também fracassos na melhoria dos nossos indicadores sociais.

O candidato frisou que os fracassos se estendem à saúde pública, que ele classificou como “tragédia”. “Eu falo isso confortado pela presença de José Serra [senador eleito por São Paulo e ex-ministro da Saúde], o melhor ministro da Saúde que esse país já teve e responsável pelas boas ações de que até hoje lembramos”, disse ele.

Por fim, Aécio lembrou que a presidente Dilma Rousseff não apresentou, a menos de duas semanas do segundo turno, propostas para o programa de governo. “A candidata oficial não tem sequer um programa para apresentar para o Brasil. É um grande salto no escuro. Qual será sua política econômica, se ela vencer? A reedição dessa que fracassou? Uma nova que desminta tudo o que foi feito até agora? Em que caminho ela vai? Vai manter o intervencionismo na economia?”, questionou Aécio.

Terceirização de responsabilidades

Aécio Neves também criticou o processo de “terceirização de responsabilidades” promovido pela gestão do PT. “O governo tem como meta uma terceirização de responsabilidades. Em todas as áreas. Na economia é a crise internacional, não importa que os nossos vizinhos estejam crescendo muito mais do que nós. Na segurança pública, a responsabilidade é dos Estados”, afirmou.

O candidato garantiu que no seu governo não será assim. “Não sou mais o candidato de um partido ou de uma aliança. Eu sou o candidato das mudanças necessárias.”

Aécio criará amplo programa de atendimento neonatal

Aécio: “Tenham certeza de que vamos criar na saúde um amplo programa para crianças que nasçam prematuras ou com algum problema”.

Eleições 2014

Fonte: PSDB

Aécio defende criação de amplo programa de neonatal

Aécio esteve na Sede Nacional da Pastoral das Crianças, em Curitiba, onde assinou o documento que dará início ao processo de beatificação de Zilda Arns. Foto: Igo Estrela.

Aécio Neves: “Se quisermos cuidar do país, temos de começar a cuidar de nossas crianças”

Em visita à sede da Pastoral da Criança em Curitiba (PR), o candidato à Presidência da República pela Coligação Muda Brasil, Aécio Neves, assumiu o compromisso de, em seu governo, criar um amplo programa de atendimento neonatal na rede pública de saúde do país e priorizar as políticas voltadas para a criança.

“Tenham certeza de que vamos criar na rede pública de saúde um amplo programa para crianças que nasçam prematuras ou com algum problema. Vamos buscar ajuda de vocês para dar a todos, começando pelas regiões mais pobres, o atendimento adequado a essas crianças”, afirmou, nessa segunda-feira (13/10).

Após assinar moção pela beatificação da médica pediatra e sanitarista Zilda Arns, Aécio lembrou a sua experiência recente, com o nascimento prematuro do casal de gêmeos há quatro meses.

“Vivi uma experiência pessoal muito sofrida, mas muito estimuladora do ponto de vista do que poderemos fazer. Eu tive um casal de gêmeos prematuro há quatro meses. Vi que se não fosse o atendimento adequado talvez eles não estivessem aqui.”

Ele disse que, nos 65 dias em que o filho Bernardo ficou internado na UTI, pensou várias vezes nas crianças que necessitavam de cuidados semelhantes e que não puderam recebê-los.

“É apenas uma história singela para dizer que o que me move nessa caminhada é saber que eventualmente presidente da República, com um time muito qualificado que vamos montar, vamos conseguir chegar no problema pessoal [de cada um dos brasileiros]”, afirmou.

Pela vitória da vida

“Cada vida que conseguirmos salvar, [cada criança que conseguimos] encaminhar adequadamente com saúde e educação para que encontre o seu lugar no mundo cada vez mais competitivo, já será uma vitória. Eu espero ao lado de vocês comemorar milhões de vitórias cuidando de verdade das crianças brasileiras”, disse Aécio.

O candidato foi recebido por Flávio Arns, vice-governador do Paraná e sobrinho de Zilda Arns, e por Nelson Arns, filho da médica, fundadora da Pastoral da Criança e falecida em janeiro de 2010. Ele estava acompanhado do governador reeleito Beto Richa, do senador reeleito Álvaro Dias e do senador eleito por São Paulo José Serra.

Carta-compromisso

Aécio assinou ainda uma carta-compromisso com famílias, especialmente as mais pobres, para que tenham a possibilidade de uma vida digna.

“Para mim, é uma bênção vir aqui e receber essa boa energia da Pastoral da Criança”, disse. “Esteja certo de que esta será uma preocupação permanente do meu governo se eu vencer as eleições, porque esta é uma compreensão que trago do lugar mais profundo da minha alma. Se quisermos cuidar do país, temos de começar a cuidar das nossas crianças.”

Entre as propostas voltadas para a infância, ele citou o pré-natal adequado, creches e pré-escola a todas as crianças com até quatro anos de idade, alimentação adequada e guerra sem trégua contra o trabalho infantil e a violência contra a criança.

Nelson Arns lembrou que o baixo peso da criança é um problema da infância que pode se projetar na vida adulta. “Pressão alta, osteoporose, problemas renais e até infarto acontecem com mais frequência em criança que nasceu com baixo peso. A criança que nasce com baixo peso tem o dobro de chance de ser hipertenso”.

Belo exemplo

Aécio Neves afirmou que tomará a iniciativa de buscar parcerias com entidades. “A partir de 1º de janeiro, se vencermos as eleições, em vez de vocês procurarem o governo, o governo federal é que vai procurar vocês rapidamente para ver de que forma poderemos ampliar essas nossas relações. Vamos fazer isso com toda a sociedade.”

A Pastoral da Criança é “um dos mais belos exemplos de iniciativa da sociedade”, disse Aécio.

Aécio fala sobre propostas para o Brasil em entrevista

Aécio Neves: “Estou preparado não apenas para vencer as eleições. Estou preparado para dar ao Brasil um novo rumo”.

Eleições 2014

Fonte: PSDB

Entrevista: Aécio fala sobre propostas para o Brasil

“Eu sou, hoje, de alguma forma, a expressão de um sentimento de indignação de grande parte dos brasileiros. Estou pronto para encerrar esse ciclo do PT” – indica Aécio. Foto: Orlando Brito.

Entrevista do candidato à Presidência da República pela Coligação Muda Brasil, Aécio Neves

Sobre propostas para o Brasil

Respeito as propostas de todos candidatos, assim como tenho certeza que as nossas também serão respeitadas. O que quero dizer depois desse debate é que saio daqui hoje muito mais confiante do que cheguei. Porque ao observar e ouvir os outros candidatos a minha percepção clara é de que temos um projeto para o Brasil, não apenas um projeto para debater na televisão. Construí, ao longo de mais de um ano, com algumas das mais qualificadas e preparadas figuras da vida nacional não do meu partido apenas, aliás, a grande maioria de fora do meu partido, mas da economia, da área social, da saúde, da educação, um projeto de país.

Estou preparado não apenas para vencer as eleições. Estou preparado para dar ao Brasil um novo rumo. E é muito importante que a gente tenha claro que, ao se eleger um presidente da República, você está votando em um novo governo. E é bom olhar para o lado de cada candidato e ver quais são as pessoas que vão acompanhá-lo, que tipo de pensamento ele vai introduzir no governo. Porque ninguém faz nada sozinho. Ninguém vai enfrentar o caos da saúde sozinho, ninguém vai enfrentar o drama da segurança pública sozinho, ninguém vai fazer o Brasil crescer e resgatar a credibilidade perdida do país, ou mesmo controlar a inflação, solitariamente.

Temos o melhor projeto para o Brasil. Um projeto que não foi construído no improviso e tampouco significa a continuidade desse modelo que nos trouxe a mais perversa das heranças: resseção com crescimento pífio. Recessão técnica na economia, inflação alta, perda de credibilidade e denúncias de corrupção que não cessam nunca.

Eu sou, hoje, de alguma forma, a expressão de um sentimento de indignação de grande parte dos brasileiros. Estou pronto para encerrar esse ciclo do PT, mas, mais do que isso, colocar no lugar um outro que funcione, que respeite o dinheiro público, que tenha coragem de conduzir as reformas que infelizmente esse governo continua adiando.

Sobre as pesquisas

As pesquisas apontam na possibilidade concreta e cada vez maior de estarmos no segundo turno. A curva da nossa candidatura é ascendente. Jamais deixei, em momento algum, de acreditar nisso. Aqueles que me acompanham mais de perto sabem disso. Porque sempre acreditei na consistência da nossa proposta, do nosso projeto.

Eu sou desde sempre oposição a tudo isso que estamos vendo acontecer no Brasil ao longo desses últimos anos. E as informações que tenho – até mais recentes, de agora, de trackings, não apenas de nossa campanha, até de outras campanhas – já mostram um empate numérico. E acho que a curva favorável à nossa candidatura é aquela que deve prevalecer no próximo domingo.

Vou trabalhar ainda muito pra isso. Faço campanha na sexta. Faço campanha no sábado. E, no domingo, voto e aguardo o que os brasileiros definirem melhor pro seu futuro. E, obviamente, espero que possa ser um voto de confiança no nosso projeto.

Sobre a eleição

Essa eleição para mim foi um aprendizado. Tenho trinta anos de vida pública, enfim, de vida pública honrada, dedicada principalmente ao meu Estado. E tive oportunidade, agora, de andar pelo Brasil e ver a expectativa que o nosso projeto gera.

Eu estou muito, mas muito animado mesmo. E vou lutar muito para, a cada dia dos próximos quatro anos – se tiver a honra de ser presidente da República -, honrar cada apoio, cada gesto de esperança, cada olhar de confiança que recebi ao longo de todos esses últimos meses.

Estou muito confiante e vamos com astral alto para, domingo, estarmos no segundo turno e, daí, prontos para encerrarmos esse ciclo de governo do PT. O PT perdeu as condições de governar o Brasil. Não inspira confiança na economia, não tem capacidade de gestão e afugenta o capital privado, fundamental para nossas obras de infraestrutura, principalmente. E não nos permite avançar nos nossos indicadores sociais. Ao contrário, todos eles estagnados.

Aécio diz que fará um governo transformador

Aécio: “Vamos enfrentar todas as dificuldades que se colocam a nossa frente, mas com generosidade. Quero ser o presidente de todos os brasileiros.”

Eleições 2014

Aécio: faremos um governo transformador

Aécio comprometeu-se a conduzir um governo transformador, promovendo melhorias em setores fundamentais como saúde, educação, segurança pública e economia. Reprodução

Fonte: Jogo do Poder

Aécio Neves: faremos um governo transformador

O candidato da Coligação Muda Brasil à Presidência da República, Aécio Neves, comprometeu-se, nesta quinta-feira (02/10), no Rio de Janeiro, a conduzir um governo transformador, promovendo melhorias em setores fundamentais como saúde, educação, segurança pública e economia. Aécio destacou que sua candidatura é a única que pode oferecer ao Brasil um governo honrado e eficiente pelos próximos quatro anos.

“O sentimento que eu tenho nesse instante é a gratidão a todos os brasileiros que me receberam nessa campanha. A cada um de vocês, eu reitero o que disse: acredito muito que podemos fazer um governo transformador. Eu me preparei para isso. Para fazer sua vida melhorar, melhorar a educação como fiz em Minas Gerais, levar saúde à porta de casa, fazer com que a segurança pública seja uma realidade. Vamos enfrentar todas as dificuldades que se colocam a nossa frente, mas com generosidade. Quero ser o presidente de todos os brasileiros. Para isso, peço o seu voto e seu apoio. Para garantir, pelos próximos quatro anos, um governo honrado e eficiente”, afirmou.

Segurança Pública

Em debate realizado pela TV Globo, Aécio destacou propostas na área de segurança pública, como fluxo contínuo de recursos para investimento, controle efetivo das fronteiras e a realização de parcerias com o setor privado para aprimorar o sistema prisional. Ele citou como exemplo experiências bem sucedidas de seu governo em Minas Gerais (2003-2010).

“É lamentável, chega a ser criminoso. Em quatro anos de governo da presidente Dilma, as masmorras medievais que são as penitenciárias receberam apenas 10,9% dos investimentos aprovados para o Fundo Penitenciário. A baixíssima execução do Fundo tem proibido os Estados de fazer investimentos e planejamento”, considerou.

“Vamos trazer a experiência das Parcerias Público Privadas (PPPs), em Minas Gerais, para o sistema prisional. Temos uma experiência, que são as Apacs [Associação de Proteção e Assistência aos Condenados], onde os presos de menor periculosidade fazem a própria segurança, e o índice de ressocialização de presos em Minas é hoje de 80%. O Estado tem que ser proativo, e não omisso nessa questão”, salientou.

Bons projetos

O candidato a presidente do Brasil reiterou que os bons projetos desenvolvidos pelo governo federal serão aprimorados em sua gestão. Ele citou como exemplos programas como o Minha Casa, Minha Vida, o Bolsa Família e o Pronatec. Os dois últimos foram concebidos com base em iniciativas já existentes em governos do PSDB.

“Aprendi muito cedo na administração pública que bons projetos devem ser aprimorados e reconhecidos, como o Bolsa Família. O Minha Casa, Minha Vida será aprimorado na faixa dos que ganham até três salários mínimos. O Pronatec foi inspirado em um projeto de Minas Gerais, as Etecs [Escolas Técnicas Estaduais]. Administração pública é isso, é reconhecer os projetos que funcionam. Esse tipo de subsídio será mantido no meu governo. O que não será mantido será o subsídio aos empresários”, ressaltou.

Economia

Na área econômica, Aécio lembrou que o Brasil só pôde crescer, ao longo dos últimos anos, amparado pelas políticas macroeconômicas de estabilidade da moeda, combate à inflação, metas e responsabilidade fiscal implementadas pelo PSDB durante o governo do ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso. O candidato fez críticas ao sistema tributário “complexo, confuso e oneroso”, que diminui a competividade do país.

“Combatemos o PT porque temos uma visão diferente de governo. Temos um projeto e acreditamos nele. Temos uma proposta realista, exequível, que é: na primeira semana da abertura do Congresso, apresentaremos uma proposta de simplificação do sistema tributário. É o primeiro passo para permitir que os gastos correntes do governo possam se encaixar no crescimento da economia”, pontuou.

Estatais

Aécio Neves criticou ainda a má condução que o governo Dilma fez à frente de empresas públicas como a Petrobras e os Correios. “É vergonhoso o que vem acontecendo nas empresas públicas. A Petrobras vive nas páginas policiais. E agora os Correios, que estão influenciando na eleição de Minas Gerais. O que expresso é a indignação que encontrei em todo o Brasil. O PT perdeu, há muito tempo, a capacidade de governar, de apresentar ao Brasil um projeto transformador”, acrescentou.

Aécio completou dizendo que, em seu governo, “a Petrobras vai ser devolvida aos brasileiros”. “Faremos uma gestão que engrandeça a empresa, que orgulhe a população, e não o contrário. E os bancos não serão usados como cabides de empregos. O perverso aparelhamento da máquina pública é o pior lado do governo do PT”, disse Aécio.

Plano de Governo de Aécio: mais de 200 ações pró-cidadania

Aécio tem propostas que preveem moradia de qualidade, saúde pública, inclusão social através do esporte, cultura e  combate à criminalidade.

Eleições 2014

Fonte: PSDB

Plano de Governo de Aécio tem mais de 200 ações pró-cidadania

Plano de Governo de Aécio Neves estabelece 229 compromissos e propostas nos áreas da saúde, segurança, habitação, esporte e cultura. Foto: Leandro Moraes/UOL

Plano de governo de Aécio prevê mais de 200 ações para fortalecer a cidadania

O programa de governo na área de Cidadania do candidato Aécio Neves, divulgado nessa quarta-feira (1/10), apresenta propostas que preveem moradia de qualidade aos brasileiros, melhoria da saúde pública, inclusão social através do esporte, amplificação da cultura e ações de combate à criminalidade e à impunidade.

O plano estabelece 229 compromissos e propostas nos seguintes eixos: saúde, segurança, habitação, esporte e cultura. O programa foi divulgado no Facebook do candidato, durante Face to Face com o coordenador da área de segurança pública, Cláudio Beato, presidente do PSDB-MG, deputado federal Marcus Pestana, o ex-ministro da Saúde José Carlos Seixas e o arquiteto Fernando Chucre.  Para ler o programa, acesse o link http://aecioneves.com.br/downloads/plano-de-governo/cidadania.pdf

O eixo Saúde tem 71 compromissos e propostas. O principal mote é o fortalecimento do Sistema Único de Saúde (SUS), com mudanças no modelo de atenção à saúde, eficácia no financiamento e na gestão, além de apoiar a proposta de investir 10% da receita corrente bruta da União em saúde.

“A melhoria do sistema de saúde no país passa pelo enfrentamento de três pontos-chave: a) a garantia de financiamento adequado; b) a ampliação significativa da qualidade da gestão do sistema e dos serviços de saúde e; c) a estruturação do modelo de atenção baseado na organização de redes assistenciais integradas”, consta de compromisso assumido no programa de governo.

O plano assume o compromisso de resgatar o programa de combate ao HIV/Aids, com a qualidade que o tornou mundialmente reconhecido, mas que acabou abandonado pelo atual governo do PT. E estabelece ainda a criação do programa Remédio em Casa para entrega domiciliar a pacientes com doenças crônicas como hipertensão, diabetes, HIV, cardiopatias.

Além disso, o plano prevê construir, em parceria com Estados e municípios, um novo modelo assistencial com foco no paciente e na continuidade dos cuidados, “operando sempre dentro de verdadeiras redes assistenciais integradas, com prioridade para as redes da urgência e emergência, materno-infantil, hipertensão e diabetes, da saúde do idoso e da saúde mental.”

Segurança Pública

O plano de segurança é subdivido em seis temas: Justiça; Segurança Pública; reforma da infraestrutura legislativa, penal e processual; polícias brasileiras; sistema prisional; e controle do uso de drogas.

O programa reforça o compromisso de criação do Ministério da Justiça e Segurança Pública e transformar a Secretaria de Reforma do Judiciário em Secretaria de Cooperação com o Judiciário e com o Ministério Público, que fará o relacionamento institucional com as duas instituições.

E adota um enfoque abrangente, tendo em vista todo o ciclo de gestação da violência, evitando que jovens se envolvam com o crime. Para as polícias, vai criar centros de inteligência policial nos grandes centros, criar fundo de valorização da polícia e criar unidades de repressão a criminosos recorrentes.

O plano inova ao comprometer-se a fortalecer a Polícia Federal e dar a total garantia de que suas ações tenham autonomia e independência, além de criar o Programa Polícia na Rua para garantir que 50 mil policiais que hoje desempenham funções administrativas voltem a atuar nas ruas.

Habitação

A parte de habitação estabelece financiar os municípios na organização de programas populares de habitação nas áreas centrais da cidade, além de fomentar e integrar redes de apoio social na nova moradia e no novo bairro. Também serão criados cursos de especialização em moradia social nos 26 estados e DF para arquitetos e engenheiros.

Esporte

No programa de Esporte, o governo federal vai implantar o Sistema Nacional de Esporte, definindo competências, responsabilidades dos entes federativos, financiamento do esporte e democratização das entidades que administram o esporte, entre outros.

E vai ainda garantir que os Jogos Olímpicos de 2016 sejam os mais bem realizados de todos os tempos, além de adotar as medidas propostas pela Carta Aberta aos Candidatos à Presidência, da organização Atletas pelo Brasil.

Cultura

A parte de cultura se compromete com a revisão do Vale Cultura, aprimoramento da Lei Rouanet, institucionalizar o Plano Nacional do Livro e Leitura, aprimorar a Lei de Direitos Autorais, incrementar e simplificar o Fundo Setorial do Audiovisual.

O programa prevê a “introdução de uma visão integrada da ação cultural, abrangendo todas as instâncias governamentais” e compromete-se em ampliar o Pronatec Cultura com cursos de formação em habilidades técnicas ou artísticas.

Veja abaixo os principais pontos abordados pelo Face to Face por Claudio Beato, Marcus Pestana, José Carlos Seixas e o arquiteto Fernando Chucre:

Caos na saúde pública

Um dos grandes avanços do SUS, no Brasil, nos últimos 26 anos de história, é a integração multidisciplinar com as estratégias de saúde. O exemplo mais acabado dessa integração são as equipes da estratégia da Saúde da Família, que possui médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, dentistas e agentes comunitários de saúde. Essa experiência é modelo para o mundo precisa ser valorizada. Não há boa saúde sem a participação efetiva dos médicos brasileiros na construção e no cotidiano do SUS. Os médicos são altamente especializados, às vezes chegam a estudar 10 anos para se formar e acabam se concentrando nas cidades maiores.

Carreira Nacional

No programa que estamos hoje lançando, Aécio Neves assume o compromisso público com a implantação da carreira nacional do SUS para os profissionais de saúde, particularmente para os médicos. Assume o compromisso com a revalidação dos diplomas dos médicos formados no exterior como instrumento da garantia da qualidade do atendimento médico da população.

Santas Casas de Misericórdia

As Santas Casas são parceiras indispensáveis ao sistema público de saúde. Representa uma enorme massa de capacidade instalada, material e profissionalmente e sem fins lucrativos. O que faz com que a sua prestação de serviços necessariamente seja mais propício ao atendimento de massa. Portanto, temos obrigação, com inteligência e seriedade utilizar essa capacidade que precisa ser revista e articulada dentro SUS para o seu pleno aproveitamento.

Combate às drogas

O nosso programa assume o compromisso de:

1) Convocar imediatamente a I Conferência Nacional de Políticas sobre Drogas; 2) Implantar a Rede Complementar de Serviços, integrando ações em estados e municípios, articulando mecanismos de apoio às comunidade terapêuticas, grupos de mútua ajuda, pastorais sociais e outras tecnologias comunitárias; 3) Possibilitar o acesso dos municípios para ampliar oferta de Centros de Atenção Psicossocial a usuários de álcool e drogas. Algumas de nossas propostas envolverão a ampliação de leitos no SUS para tratamento de dependentes químicos e apoio a famílias. Naturalmente, nada disso funcionará se não atuarmos no plano da redução de ofertas de drogas nas nossas fronteiras, aeroportos e portos.

Tratamento para dependentes químicos

Um dos problemas mais graves, no mundo e no Brasil, é o das drogas. A verdadeira epidemia de crack e demais drogas pesadas está destruindo o ambiente familiar, estimulando à violência, principalmente entre jovens de baixa renda.

Programa Saúde da Família

O Programa Saúde da Família na sua característica original visava apenas o núcleo familiar para o tratamento e cuidado das pessoas. No governo de Aécio Neves, o PSF vai evoluir. Vai se transformar num programa de unidades básicas de saúde polivalentes para um atendimento ainda no âmbito generalista, mas altamente resolutivo das necessidades desaúde, considerando a participação da população.

SUS

Aécio agirá em três níveis. Primeiro, aprimoramento do financiamento da saúde, ampliando a participação federal na sustentação do SUS, indo para a superação progressiva do subfinanciamento do sistema. Em segundo lugar, Aécio vai mudar efetivamente o modelo de atenção. Não adianta, simplesmente, expandir serviços sem cuidar da saúde em sua raiz, na prevenção e promoção da saúde. Aécio vai superar a fragmentação da atenção à saúde das pessoas com a construção de redes integradas assistenciais, ancoradas num fortalecido programa da Saúde da Família. Em terceiro lugar, Aécio Neves vai empreender um verdadeiro Choque de Gestão para fazermos mais e melhor com cada Real do orçamento da saúde, num combate sem tréguas à corrupção e ao desperdício.

Programa de Urbanização

O foco da nossa proposta vai além da produção quantitativa, [que hoje é feita] sem levar em conta a qualidade em grandes conjuntos habitacionais. O que é muito importante e o que pretendemos é equilibrar o número de unidades, em conjuntos com usos mistos residencial e comercial, com uma urbanização bem feita, privilegiando a localização das áreas livres e públicas para equipamentos, acessibilidade e melhorando a qualidade construtiva das unidades

Plano de habitação para os pequenos municípios

Os programas para pequenos municípios em parceria com as prefeituras poderiam oferecer além da moradia, se planejado em conjunto com outras áreas e governo, equipamentos públicos e outros atrativos para fixação destas famílias em seus municípios. O incentivo à descentralização das atividades econômicas também ajudaria, visto que os empregos não ficariam concentrados nas regiões metropolitanas.

Plano de Habitação

O nosso Plano de Governo para Habitação tem o objetivo de construir habitações para as famílias de menor renda e, ao mesmo tempo, proporcionar melhor qualidade de vida urbana, segurança, mobilidade e acesso aos equipamentos públicos. O plano também visa a atender as necessidades das famílias que moram em favelas, cortiços e bairros precários através de obras de urbanização e regularização fundiária.

Prioridade para a segurança

É prioridade absoluta o problema da segurança pública, como nenhum governo do PT teve coragem de fazer. Nisso estamos, de certa maneira, pautando o debate entre os presidenciáveis, que terminaram tendo que assumir esta bandeira também. No caso da presidente Dilma, de uma forma um tanto improvisada, sacando do colete o Centro de Comando e Controle como solução. Trata-se de um projeto que foi utilizado na Copa, mas jamais uma política do alcance que acreditamos que o tema merece.

Segurança de fronteiras

São muitas as piadas dos petistas na área de segurança, não apenas em relação à não integração entre as polícias, mas ao cuidado que deveríamos ter com nossas fronteiras. Provavelmente, a tríplice fronteira é uma das maiores fontes de preocupação internacional. Não somente em relação às drogas, mas ao contrabando, ao tráfico de pessoas, ao terrorismo e à lavagem de dinheiro. Necessitamos de mais policiais federais nessas áreas de uma atividade muito mais intensa de inteligência e integração em relação ao crime organizado

Polícia Federal

Está ocorrendo um processo de retaliação sobre a Polícia Federal, não obstante a nossa presidente dizer que ela mandou, determinou que a Polícia Federal combatesse a corrupção, como se fosse uma instituição de propriedade do partido. A PF, bem como o Ministério Público Federal, são órgãos independentes e profissionais que não se prestam ao aparelhamento partidário. Talvez por isso, os policiais estejam vendo suas verbas de custeio e investimento contingenciadas crescentemente. Hoje, até mesmo as diárias para se fazer as investigações estão disponíveis para eles. Some-se a isso as enormes queixas apresentadas pelas entidades de classe sobre o desestímulo para o exercício de suas atividades. Por isso, acreditamos que devemos resguardar a autonomia institucional de forma que possam atuar livres de quaisquer constrangimentos.

Presídios

O problema prisional é um dos epicentros da grande crise de Segurança Pública pela qual passa o País. Prendemos muito e prendemos mal. Muita gente que tinha que estar dentro não está e muita gente que está lá poderia já ter saído. Isto ocorre por uma deficiência enorme de informação sobre a nossa população prisional. Por outro lado, a deficiência nas nossas investigações termina deixando muitos criminosos fora das cadeias. Temos, além disso, uma série de aspectos da lei de execução penal que mereceriam ser revistas. Para resolver o problema da superlotação, certamente teremos que lançar mão das PPPs. Prisões são equipamento muito caros que devem ser reservados para os presos mais perigosos.

Revisões – Código Penal e Código de Processo Penal

Esta será uma das primeiras medidas a ser adotada no governo de Aécio. Mais até do que o Código Penal, iremos revisar o Código de Processo Penal. Existem mais de 400 projetos de lei sendo discutidos no Congresso. Iremos constituir uma equipe de especialistas para fazer uma triagem deles, no sentido de adotar os que reduzam a impunidade. Já dispomos de leis bastante severas, mas que raramente são cumpridas na sua integralidade.

Aécio usará BNDES para fazer Brasil crescer

Aécio afirmou que utilizará os recursos do BNDES para o conjunto da economia, resgatando os investimentos que farão o Brasil crescer.

Eleições 2014

Aécio usará BNDES para retomar crescimento

Aécio: “Os subsídios são aqueles que trazem resultados para a economia. Não podemos permitir que o BNDES tenha mais de 60% dos seus recursos distribuídos para meia dúzia de amigos do rei e amigos da rainha”, afirmou. Foto: Orlando Brito

Fonte: Hoje em Dia

Aécio quer recursos do BNDES na retomada do crescimento

O candidato à presidência da República pela coligação “Muda Brasil”, Aécio Neves (PSDB), esteve nessa quarta-feira (1º) em Juiz de Fora, região da Zona da Mata e afirmou que utilizará os recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para o conjunto da economia, resgatando dessa forma os investimentos que farão o Brasil crescer. “Os subsídios são aqueles que trazem resultados para a economia. Não podemos permitir que o BNDES tenha mais de 60% dos seus recursos distribuídos para meia dúzia de amigos do rei e amigos da rainha”, afirmou.

Segundo o tucano, as duas candidaturas com as quais ele disputa a eleição “não tem capacidade” de retomar o crescimento do país. “Uma (Dilma Rousseff, PT) porque perdeu capacidade de inspirar confiança, não inspira respeito o intervencionismo absurdo, a alteração de regras, o esfacelamento das agências reguladoras, tudo isso contribuiu para o afastamento dos investimentos. A outra candidata (Marina Silva, PSB) não adquiriu essas condições porque não conseguiu superar o conjunto de contradições que rodeiam a sua candidatura”, explicou.

De acordo com Aécio, caso eleito, trabalhará na direção da política fiscal transparente, de respeito as regras e previsibilidade. “Quando eu sinalizo para a indicação de Armínio Fraga para Ministro da Fazenda, o máximo que a candidata à reeleição consegue é anunciar quem será o seu futuro ex-ministro da fazenda, gerando ainda mais incerteza e mais insegurança”, disse.

Educação

Aécio declarou que na educação fundará a nova escola brasileira. De acordo com o Senador, esse é o conceito de uma escola adequadamente equipada, que valoriza os professores e que tenha currículos regionalizados, que se adeqüem às realidades de cada uma das regiões brasileiras.

“A nossa proposta de educação é resgatar 20 milhões de brasileiros que não completaram ou o ensino fundamental ou o ensino médio, 11 milhões no ensino fundamental, 9 milhões no ensino médio, para que eles possam ter uma mínima qualificação para adentrar no mercado de trabalho”.

O candidato do PSDB destacou que sua equipe de governo levou Minas a ter a melhor educação do Brasil. “Olha, eu me orgulho muito de ter ao lado do ex-governador Antonio Anastasia (PSDB) e de toda uma extraordinária equipe de colaboradores levado nosso estado a ter a melhor educação fundamental do país”, afirmou.

Pesquisa

O presidenciável garante estar “otimista” e que disputará o segundo turno das eleições. “É o que eu percebo nas ruas do Brasil inteiro, nos relatos que nós chegam de todas as regiões é que nós estamos avançando”. De acordo com o Senador, as pessoas estão compreendendo que para que a mudança, pela qual clama mais de 70% da população aconteça é fundamental que se tenha projetos e uma equipe qualificada para implementá-los.

Apelo contra avanço do PT

Aécio declarou que irá lutar até o fim para que “aquilo que o Brasil rejeita”, que segundo ele são os “mal avaliados” governos do PT, venha ter espaço em Minas Gerais. “Não creio que o que vem acontecendo, por exemplo, na PETROBRÁS os mineiros queiram que venha acontecer na Cemig ou na Copasa, o que nós assistimos agora nos Correios não é possível que nós queiramos que seja uma marca do novo governo de Minas Gerais”, afirmou.

O Senador ainda destacou que os mineiros não podem permitir que uma que o Partido dos Trabalhadores governe o Estado e pediu votos para os candidatos Pimenta da Veiga e Antonio Anastasia. “Não podemos deixar que uma obra de governo tão eficiente, séria, honrada, qualificada e que o Brasil inteiro respeita e admira, possa ser substituída por aqueles que não tem a noção clara do que é publico e do que é privado, do que é público e do que é partidário”, concluiu.

 Aécio Neves (PSDB), esteve nessa quarta-feira (1º) em Juiz de Fora, região da Zona da Mata e afirmou que utilizará os recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para o conjunto da economia, resgatando dessa forma os investimentos que farão o Brasil crescer. “Os subsídios são aqueles que trazem resultados para aeconomia. Não podemos permitir que o BNDES tenha mais de 60% dos seus recursos distribuídos para meia dúzia de amigos do rei e amigos da rainha”, afirmou.

Segundo o tucano, as duas candidaturas com as quais ele disputa a eleição “não tem capacidade” de retomar o crescimento do país. “Uma (Dilma Rousseff, PT) porque perdeu capacidade de inspirar confiança, não inspira respeito o intervencionismo absurdo, a alteração de regras, o esfacelamento das agências reguladoras, tudo isso contribuiu para o afastamento dos investimentos. A outra candidata (Marina Silva, PSB) não adquiriu essas condições porque não conseguiu superar o conjunto de contradições que rodeiam a sua candidatura”, explicou.

De acordo com Aécio, caso eleito, trabalhará na direção da política fiscal transparente, de respeito as regras e previsibilidade. “Quando eu sinalizo para a indicação de Armínio Fraga para Ministro da Fazenda, o máximo que a candidata à reeleição consegue é anunciar quem será o seu futuro ex-ministro da fazenda, gerando ainda mais incerteza e mais insegurança”, disse.

Educação

Aécio declarou que na educação fundará a nova escola brasileira. De acordo com o Senador, esse é o conceito de uma escola adequadamente equipada, que valoriza os professores e que tenha currículos regionalizados, que se adeqüem às realidades de cada uma das regiões brasileiras.

“A nossa proposta de educação é resgatar 20 milhões de brasileiros que não completaram ou o ensino fundamental ou o ensino médio, 11 milhões no ensino fundamental, 9 milhões no ensino médio, para que eles possam ter uma mínima qualificação para adentrar no mercado de trabalho”.

O candidato do PSDB destacou que sua equipe de governo levou Minas a ter a melhor educação do Brasil. “Olha, eu me orgulho muito de ter ao lado do ex-governador Antonio Anastasia (PSDB) e de toda uma extraordinária equipe de colaboradores levado nosso estado a ter a melhor educação fundamental do país”, afirmou.

Pesquisa

O presidenciável garante estar “otimista” e que disputará o segundo turno das eleições. “É o que eu percebo nas ruas do Brasil inteiro, nos relatos que nós chegam de todas as regiões é que nós estamos avançando”. De acordo com o Senador, as pessoas estão compreendendo que para que a mudança, pela qual clama mais de 70% da população aconteça é fundamental que se tenha projetos e uma equipe qualificada para implementá-los.

Apelo contra avanço do PT

Aécio declarou que irá lutar até o fim para que “aquilo que o Brasil rejeita”, que segundo ele são os “mal avaliados” governos do PT, venha ter espaço em Minas Gerais. “Não creio que o que vem acontecendo, por exemplo, na PETROBRÁS os mineiros queiram que venha acontecer na Cemig ou na Copasa, o que nós assistimos agora nos Correios não é possível que nós queiramos que seja uma marca do novo governo de Minas Gerais”, afirmou.

O Senador ainda destacou que os mineiros não podem permitir que uma que o Partido dos Trabalhadores governe o Estado e pediu votos para os candidatos Pimenta da Veiga e Antonio Anastasia. “Não podemos deixar que uma obra de governo tão eficiente, séria, honrada, qualificada e que o Brasil inteiro respeita e admira, possa ser substituída por aqueles que não tem a noção clara do que é publico e do que é privado, do que é público e do que é partidário”, concluiu.

Aécio diz que vai apoiar 10% da receita bruta para a Saúde

Na terceira etapa do seu programa de governo, Aécio Neves promete apoiar a meta de destinar 10% da receita bruta da União para a Saúde.

Eleições 2014

Fonte: O Globo

Aécio vai apoiar 10% da receita bruta para a Saúde

Em Juiz de Fora, Aécio garantiu que vai ampliar o Programa Saúde da Família. Foto: Bruno Magalhães

Aécio promete apoiar 10% da receita bruta para Saúde

Proposta de iniciativa popular tem impacto de R$ 54 bi por ano

Na terceira etapa do seu programa de governo, lançada nesta quarta-feira, o candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves, promete “apoiar” a meta de destinar 10% da receita bruta da União para a Saúde, mas sem fixar prazos. O título dado à parte lançada nesta quarta-feira é Cidadania, e engloba Saúde, Segurança, Habitação, Esporte e Cultura. O texto faz críticas ao programa Minha Casa, Minha Vida, afirmando que ele precisa ser “ajustado e complementado, com instrumentos efetivamente direcionados para a população mais pobre e, sobretudo, sem renda”.

Para Aécio, melhorar o MCMV é um “movimento responsável em direção à uma cidadania de qualidade e ao reconhecimento de que a moradia é uma urgência social para os brasileiros”. O texto ressalta ainda as iniciativas tucanas de Minas Gerais e São Paulo, dois estados governados pelo PSDB. Os tucanos também prometem continuar as políticas de “universalização dos serviços de saneamento no Brasil”.

REDUÇÃO DA MAIORIDADE PENAL

No campo da segurança, o tucano se compromete com a polêmica proposta de redução da maioridade penal para 16 anos em casos de crimes hediondos, com autorização do Ministério Público Federal e da Justiça, nos moldes que defende seu vice, senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP). O texto apresentado por ele defende que maiores de 16 anos cumpram pena como se fossem maiores de idade caso cometam crimes como tortura, tráfico de drogas, terrorismo, homicídio qualificado, roubo seguido de morte, sequestro e estupro.

No caso da Segurança Pública, os tucanos dizem que darão prioridade ao tema como “nenhum governo do PT conseguiu fazer”. No caso da Segurança Pública, a “primeira grande meta” é mudar o nome do Ministério da Justiça para Ministério da Justiça e Segurança Pública. Aécio promete uma reforma da legislação penal com foco na proposta de emenda constitucional de autoria de Aloysio Nunes Ferreira. O programa diz que um dos objetivos é o “apoio” à PEC.

— Todo menor que cometer crimes graves, como homicídios, latrocínios, sequestro ou quaisquer crimes hediondos, ou por reincidência, pode ter sua idade de responsabilidade penal relativizada, isto é, o promotor poderá requerer, o juiz terá de aceitar e haverá um laudo criminológico atestando que esse menor possa ser tratado como maior de idade. Essa PEC é interessante porque reconhece que não é necessário alterar a idade de responsabilidade penal, mas somente em casos muito específicos, que constituem uma parte pequena dos crimes cometidos por menores — comentou o professor Cláudio Beato, em debate nesta quarta-feira à noite sobre o programa, na internet.

O texto destaca a importância de medidas socioeducativas destinadas à juventude, argumentando que menores infratores representam 3% da população prisional adulta. No caso do combate à criminalidade, o texto diz que a análise dos programas como o Bolsa Família mostra que esse tipo de iniciativa tem “baixo impacto no crime”.

A valores do Orçamento da União de 2015, a proposta da Saúde traria um impacto de R$ 54 bilhões por ano a partir do momento que entrasse em vigor. No texto, divulgado nesta quarta-feira à noite, o tucano diz que seu “compromisso é apoiar a implementação da proposta popular dos 10% da receita corrente bruta da União ou política similar que garanta um crescimento progressivo de financiamento para a Saúde”. O tucano adota uma postura mais cautelosa, ao contrário da adversária direta Marina Silva (PSB), que promete em seu programa adotar “imediatamente” os 10% para a Saúde. Hoje, o governo aplica em média 6% do PIB no setor.

Na área da Saúde, Aécio ainda assegura que vai acabar com as indicações políticas na Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar). Também promete “ampliar” o Programa Saúde da Família. No programa, Aécio diz que o SUS é uma “solução com problemas, mas não um problema sem solução”. O tucano disse que vai avançar para conquistar um sistema de saúde que “ofereça acesso garantido e qualidade aos cidadãos”. Durante o debate na internet, várias pessoas perguntaram sobre o futuro do programa Mais Médicos, muito criticado pela oposição no Congresso.

O tucano decidiu divulgar uma programa de governo fatiado. A segunda etapa, divulgada na noite de terça-feira, propõe um pacote de medidas na área de gestão pública, com regras que afetam os servidores públicos. O programa promete uma gestão baseada na “meritocracia” do servidor e ainda combater as indicações políticas, afirmando que é preciso “compatibilizar o sistema de remuneração do servidor e o equilíbrio fiscal” das contas públicas.

LEGISLAÇÃO TRIBUTÁRIA

Além disso, Aécio faz uma série de promessas para os prefeitos e governadores. A principal delas é proteger os repasses de estados e municípios das desonerações, deixando a conta apenas na parcela da União referente ao Imposto de Renda e ao Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). Quando o governo promove desoneração em vários setores da economia, há uma queda na arrecadação que afeta o bolo do IR e do IPI, que formam os Fundos de Participação de Estados (FPE) e Municípios (FPM). O texto diz que o tucano vai “propor a alteração da legislação tributária, de forma a proteger os recursos de estados e municípios de eventuais benefícios fiscais concedidos pela União”. Essa proposta já foi aprovada no Congresso e depois vetada pela presidente Dilma Rousseff, sob o argumento de que isso afetaria as contas públicas.

%d blogueiros gostam disto: