Arquivos do Blog

#VemPraUrna: Justiça veta ataque do PT à democracia

Procuradoria salientou que o ato do candidato Aécio Neves em usar a campanha “Vem Pra Urna” é em favor da democracia brasileira.

Procuradoria recomendou ao PT que sua insatisfação fosse resolvida “por um comportamento de igual adesão à campanha da Justiça Eleitoral.”

Fonte: Jogo do Poder

Sem-Título.0011

Justiça veta ataque do PT à democracia

A Justiça Eleitoral negou pedido do PT para que a Coligação Muda Brasil, do candidato Aécio Neves, parasse de usar na internet o slogan e a hashtag da campanha “Vem Pra Urna”, lançada pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) em outubro do ano passado. O objetivo da campanha era conscientizar as pessoas, especialmente os jovens, para que não deixassem de votar nas próximas eleições.

No desespero de se manter no poder acrescido do histórico autoritarismo e desrespeito às regras democráticas, o PT cometeu a desfaçatez de alegar que o fato de a Coligação Muda Brasil incentivar a ida dos cidadãos às urnas prejudicava a presidente Dilma.

A Justiça concedeu liminar atendendo à solicitação do PT, e a Coligação Muda Brasil precisou tirar a campanha do ar até o julgamento do caso. Este acaba de sair e não poderia ser mais prejudicial ao PT. Além de ter a liminar revogada e o pedido negado, o partido ainda levou uma “bronca” do Ministério Público Eleitoral.

Em seu parecer sobre o caso, a Procuradoria salientou que o ato do candidato Aécio Neves em usar a campanha “Vem Pra Urna” é em favor da democracia brasileira e recomendou ao PT que sua insatisfação fosse resolvida “por um comportamento de igual adesão à campanha da Justiça Eleitoral”, em vez de tentar impedir que outros candidatos aderissem a ela.

Para qualquer pessoa em sã consciência, o parecer da Procuradoria e a decisão judicial expressam o bom senso, mas o problema é que o PT funciona com uma lógica própria. Atônita diante da ação judicial de que foi vítima, a Coligação Muda Brasil se viu obrigada a defender o óbvio. Alegou que “o fortalecimento da democracia passa pela efetiva participação popular na escolha de seus representantes e que é dever de todo democrata o engajamento em iniciativas que visem a incentivar o comparecimento do eleitor às urnas”.

Após a decisão final do caso, o coordenador jurídico da Coligação Muda Brasil, deputado Carlos Sampaio, lamentou a incapacidade da candidata Dilma Rousseff de trabalhar com o conceito de democracia em sua plenitude. “A vertente autoritária e antidemocrática do Partido dos Trabalhadores foi, nesta oportunidade,conhecida pelo Tribunal Superior Eleitoral”, afirmou.

Anúncios

Debate SBT: Aécio destaca a importância de fazer o Brasil voltar a crescer

“Fazer o Brasil voltar a crescer é essencial para que o próprio reajuste do salário mínimo apresente algum ganho ao trabalhador.”

Eleições 2014

Fonte: Jogo do Poder

Aécio Neves destacou durante debate promovido pelo SBT, UOL e Jovem Pan, a importância do controle da inflação e a manutenção do poder de compra do salário mínimo.  Reprodução

Aécio Neves destacou durante debate promovido pelo SBT, UOL e Jovem Pan, a importância do controle da inflação e a manutenção do poder de compra do salário mínimo.  Reprodução

“Fazer o Brasil voltar a crescer é essencial”, diz Aécio

O candidato à Presidência República, Aécio Neves, participou nesta segunda-feira (1º/09) do debate dos presidenciáveis promovido pelo SBT, UOL e Jovem Pan, em São Paulo. Aécio destacou a importância do controle da inflação e a manutenção do poder de compra do salário mínimo. “Já demonstramos que temos capacidade para isso. Em primeiro lugar é controlar a inflação, que corrói os salários dos aposentados e de todos os trabalhadores brasileiros. Fazer o Brasil voltar a crescer é essencial para que próprio reajuste do salário mínimo – que o meu partido propõe seja estendido até o ano de 2019 – possa acontecer de forma a apresentar algum ganho ao trabalhador.”

Durante a sua participação, o candidato lembrou que o país passa por uma recessão econômica e que o atual governo não é capaz de iniciar um novo ciclo de crescimento do PIB. “É aqui e agora que podemos traduzir ao telespectador, à telespectadora o que significa o Brasil crescer negativamente, menos 0,6% no segundo trimestre. Significa que os tão alardeados empregos estão indo embora. Essa é a realidade. País que não cresce não gera empregos. O Brasil precisa de um novo ciclo de governo, que faça o Brasil voltar a crescer, controlando a inflação e a partir daí gerando empregos de melhor qualidade.”

Aécio levou para o debate o tema da segurança pública, tratado como prioridade no seu programa de governo. Na gestão de Aécio, será criado o Ministério da Segurança Pública, que coordenará o Plano Nacional de Segurança Pública junto com os Estados. Ele lembrou à Dilma Rousseff, candidata pelo PT, que nos últimos quatro anos a União investiu apenas 13% do conjunto de investimento em segurança. “Hoje nada mais aflige as famílias brasileiras do que o aumento da criminalidade e da insegurança. O seu governo tem investido muito pouco nessa área. Do conjunto de investimentos na área de segurança pública apenas 13% vem da União. O Fundo Nacional de Segurança menos de 40% do que foi aprovado foi investido, e como já disse do Fundo Penitenciário, menos de 11%.”, esclareceu Aécio.

Aécio: Marina não supera enormes contradições

Aécio Neves insinuou que Marina vestiu a carapuça ao rebater ontem sua declaração de que o Brasil não é para amadores.

Eleições 2014

Aécio diz que Marina Silva não supera suas enormes contradições

Aécio: comentário de Marina representa um reconhecimento de “certo improviso” de sua candidatura. Foto: Igo Estrela

Fonte: Valor Econômico

Aécio diz que adversária do PSB não supera suas “enormes contradições”

Apesar de apontar o PT como o principal adversário na eleição presidencial, o candidato Aécio Neves (PSDB) manteve ontem a artilharia voltada contra a adversária Marina Silva (PSB). Ao chegar para um comício em Campinas, no interior paulista, o tucano deu sequência ao bate-boca iniciado na quarta-feira com a ex-senadora sobre a melhor candidatura ao Palácio do Planalto. O presidenciável insinuou que Marina vestiu a carapuça ao rebater ontem sua declaração de que o Brasil não é para amadores.

“Dizem que o Brasil não pode ser governado por amadores dos sonhos, mas o Brasil terá que escolher e apostar no sonho de que possamos ter um Estado eficiente“, disse a candidata do PSB ao ser questionada sobre o assunto em Sertãozinho. Segundo o tucano, o comentário de Marina representa um reconhecimento de “certo improviso” de sua candidatura.

“Me surpreende que ela tenha se considerado amadora. Não a citei”, afirmou Aécio. “Agora, é preciso que ela diga com muita clareza o que significará seu governo porque me parece um pouco confuso essa ideia de seus assessores que querem governar com Lula e Fernando Henrique Cardoso“, complementou. O tucano tem elevado o tom das críticas contra Marina desde que a pesquisa Ibope mostrou a ex-senadora isolada no segundo lugar, com 29% das intenções de voto, dez pontos percentuais à sua frente. A presidente Dilma Rousseff (PT) tem 34%.

Aécio também investiu contra supostas fragilidades da adversária do PSB. “Respeito a candidatura de Marina. Acho que boas intenções são muito importantes, todos nós temos, mas o que apresento ao Brasil é um projeto consistente e com gente capaz de transformar sonhos em realidade”, afirmou. “Ela [Marina] hoje ainda não consegue superar com clareza suas enormes contradições entre o que pregava lá atrás e o que hoje defende”, acrescentou o tucano, sem entrar em detalhes. A campanha tucana tem procurado explorar a falta de experiência da ex-senadora para desconstruir sua candidatura.

No comício, o candidato do PSDB dividiu o palanque com o prefeito de Campinas, Jonas Donizette, que apoia a candidatura presidencial do seu partido, o PSB. O pessebista justificou a presença no ato como um meio de prestigiar a candidatura à reeleição do deputado federal Carlos Sampaio (PSDB), responsável pela realização no comício.

Mais cedo, Aécio tomou café da manhã com operários de obra de um condomínio de alto padrão na Barra Funda, em São Paulo. No empreendimento da construtora Tecnisa são erguidas dezenas de torres de apartamentos residenciais e comerciais, entre 79 e 496 metros quadrados. Os preços das unidades, segundo o site da empresa, variam de R$ 1,2 milhão a R$ 2,2 milhões.

O evento, que teve as presenças do governador Geraldo Alckmin (PSDB) e do candidato tucano ao Senado José Serra, foi organizado pelo deputado estadual e candidato à reeleição Ramalho da Construção e teve cerca de 400 militantes do Solidariedade. O presidente nacional da legenda e candidato a deputado federal, Paulo Pereira da Silva, também esteve presente.

Depois de tomar café e comer pão com queijo no refeitório do canteiro de obras, Aécio reiterou compromisso de dar continuidade ao reajuste do salário mínimo e corrigir a tabela do Imposto de Renda. O tucano voltou a criticar o crescimento da inflação e o aumento do desemprego.

Aécio Neves questiona posicionamento de Marina Silva

Aécio voltou a provocar Marina Silva ao afirmar que sua candidatura não é “improvisada”.

Eleições 2014

Fonte: Hoje em Dia 

Aécio Neves diz não entender onde Marina ‘quer levar o Brasil’

Aécio Neves questionou um posicionamento de Marina Silva (PSB) para esclarecer contradição na candidatura da rival.

Aécio Neves diz não entender onde Marina ‘quer levar o Brasil’

O candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves, questionou novamente um posicionamento de Marina Silva (PSB) para esclarecer o que ele tem chamado de “contradição” na candidatura da rival. Sem falar o nome da adversária do PSB, mas se referindo a ela como “terceira alternativa” na campanha, Aécio disse não entender “a direção em que (a candidatura de Marina) quer levar o Brasil”. O tucano deu a declaração em cima de um carro de som estacionado em frente ao canteiro de obras de um condomínio na zona oeste da capital paulista.

Aécio voltou a provocar Marina Silva ao afirmar que sua candidatura não é “improvisada”, em referência ao fato de a adversária ter assumido a cabeça de chapa após a morte do titular Eduardo Campos (PSB). “Nossa proposta é a mesma”, disse Aécio, em relação à sua campanha. “Outra alternativa surge agora, e ela tem a oportunidade de mostrar suas propostas, de dizer o que pretende fazer e com quem fazer”, disse Aécio.

Durante a visita ao canteiro de obras, Aécio tentou reforçar a mensagem de que sua candidatura representa a experiência e a competência administrativa. Ele afirmou que o PSDB tem a capacidade necessária para deter a inflação e recolocar o País no rumo do crescimento econômico. “Nós, que acabamos com a inflação lá atrás, temos autoridade para dizer que com a inflação, para nós, é tolerância zero”, afirmou, pouco depois de tomar café da manhã no barracão junto dos operários.

Aécio prometeu aumentos reais para o salário mínimo e da aposentadoria. Também disse que vai promover o reajuste da tabela do imposto de renda “inclusive para corrigir as defasagens dos últimos anos”. Ele também prometeu manter um diálogo permanente com as centrais sindicais. Na visita, Aécio estava acompanhado do deputado e presidente daForça Sindical, Paulo Pereira da Silva (SD). Ambos não pouparam críticas à condução da política econômica do País. “O atual governo perdeu a capacidade de gerar as expectativas necessárias para retomar o crescimento da economia”, disse Aécio.

Aécio: ‘O brasileiro quer sorrir de verdade, sem botar dente de última hora’

Aécio fez referência a sertaneja que recebeu dentadura da prefeitura de sua cidade antes de gravar participação na propaganda da petista.

Eleições 2014

Fonte: Folha de S.Paulo

Foto: George Gianni

Foto: George Gianni

Brasileiro quer sorrir de verdade, sem botar dente de última hora, diz Aécio

Em terceiro lugar nas pesquisas de intenção de votos para o Palácio do Planalto, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) vem mantendo a estratégia de fazer críticas tanto à presidente Dilma Rousseff (PT) quanto à ex-senadora Marina Silva (PSB), suas principais adversárias.

Pela primeira vez, ele fez, nesta quinta-feira (28), referência ao caso da sertaneja que recebeu uma dentadura da prefeitura de sua cidade na véspera de gravar uma participação na propaganda eleitoral da petista.

“O brasileiro quer sorrir, mas sorrir de verdade, sem precisar botar dente de última hora”, disse em cima de um caminhão de som em discurso para trabalhadores da construção civil, em São Paulo. O caso foi revelado pela Folha. A dentadura foi colocada a pedido do Ministério do Desenvolvimento Social.

Aécio aproveitou a ocasião para divulgar uma de suas promessas de campanha, de dar uma bolsa de um salário mínimo a jovens e adultos que retomarem os estudos. Se eleito, diz que iniciará o programa pelo Nordeste. “Isso não é dar um dente. Isso é dar dignidade”, concluiu.

O tucano usou números sobre a queda do ritmo da construção civil no país para ilustrar suas criticas ao governo Dilma. Disse que o país está parado e que está perdendo postos de trabalho em áreas importantes.

No meio do discurso, alfinetou Marina, sem citá-la diretamente. Disse que não existe solução mágica e que os que prometem resolver os problemas sozinhos estão mentindo. “Quem diz que vai fazer tudo sozinho está enganando os outros. E quem acredita está se enganando”, disse Aécio. ” Política é time”, concluiu.

Ele fez ainda reparos ao discurso contra a classe política. “Só não tem política onde não tem democracia, onde não tem liberdade”, afirmou. “E na política não existe espaço vazio”, emendou, numa pregação contra o voto nulo. Antes, um de seus aliados havia dito em discurso que votar nulo é dar o direito de escolha a outros.

O senador chegou ao canteiro de obras da construção de um condomínio com capacidade para 3.500 apartamentos às 6h30 da manhã. O governador Geraldo Alckmin e seu antecessor, José Serra acompanharam Aécio na visita. Eles tomaram café no refeitório dos trabalhadores e posaram para fotos.

A companhia de Alckmin a Aécio ocorre um dia depois de o governador abrir espaço para o vice de Marina em seu programa eleitoral. Questionado sobre o assunto, Aécio disse: ” não vi”. Depois, Alckmin justificou: “Ele [Beto Albuquerque, vice de Marina] estava pedindo voto para mim, não para ela”.

Aécio Neves lidera em Minas Gerais

Segundo o presidente do PSDB-MG, o resultado da pesquisa demonstra um quadro favorável a Aécio, que deixou um legado de avanços em MG.

Eleições 2014

Aécio Neves lidera as intenções de voto em Minas Gerais.

Aécio Neves lidera as intenções de voto em Minas Gerais.

Fonte: Jogo do Poder 

Minas está com Aécio, confirmam lideranças políticas de todas as regiões do Estado

O candidato à Presidência pela coligação Muda Brasil, Aécio Neves, lidera as intenções de voto em Minas Gerais, conforme pesquisa Ibope divulgada nessa terça-feira (26/08). Aécio tem 34% das intenções de voto, mantendo a frente no Estado conforme apontam todas as pesquisas.

A opção do eleitorado mineiro pelo ex-governador de Minas vem sendo demonstrada desde o início do processo eleitoral. Segundo o presidente do PSDB-MG, deputado federal Marcus Pestana, o resultado da pesquisa demonstra um quadro favorável ao ex-governador, que deixou um legado de avanços para a população do Estado.

Aécio mudou a cara de Minas em seu governo e os mineiros não perderão a chance de reviver a liderança legada por Tancredo Neves e JK. É a vez de Minas e Aécio crescerá ainda mais na intenção de votos dos mineiros”, disse Marcus Pestana.

O presidente do PSDB de Belo Horizonte, deputado estadual João Leite, afirmou que a candidatura de Aécio crescerá no país à medida que ele apresentar suas propostas e o trabalho realizado em Minas. Aécio Neves governou o Estado de 2003 a 2010 e deixou o cargo com 92% aprovação e muitos avanços nas áreas sociais.

Aécio enfrenta a visibilidade das duas candidatas adversárias e assim que as pessoas conhecerem melhor os resultados do seu trabalho em Minas verão que ele é o candidato mais bem preparado. O Brasil não pode abrir mão de Aécio. Com Aécio no Governo, os investimentos sociais em Minas se multiplicaram e, por isso, ele é lembrado em todas as regiões do Estado”, disse.

Por Minas pelo Brasil

Liderança do Centro-Oeste mineiro, o deputado federal Domingos Sávio afirmou que a campanha em Minas conta com o entusiasmo dos mineiros que vai contagiar todo o país.

Minas está com Aécio. Ele é uma referência para o Brasil por tudo o que fez para nosso Estado com resultados fantásticos nas áreas da saúde e da educação, apesar de não ter recebido apoio do governo federal. A campanha de Aécio em Minas é espontânea, vigorosa e nos dá a convicção que vai alcançar todo o país”, afirmou.

O deputado estadual e liderança do Sudoeste de Minas, Cássio Soares (PSD), acredita que Aécio precisa levar para o Brasil o modelo de gestão adotado em Minas para tornar mais eficiente a máquina pública federal.

“Obras que antes eram tidas como impossíveis no Sudoeste do Estado se tornaram realidade na gestão de Aécio. As estradas que na região eram motivo de piada, passaram a ser motivo de orgulho no governo Aécio. É por isso que o Brasil precisa de Aécio para melhorar a eficiência da gestão pública nacional. Sou testemunha que Minas foi o estado brasileiro que mais investiu em segurança pública proporcionalmente ao orçamento em todo o país”, relatou Cássio Soares.

Reconhecimento

O deputado federal Paulo Abi-Ackel (PSDB) afirmou que os mineiros estão confiantes no segundo turno com Aécio.

“Tenho andado de Norte a Sul, Leste a Oeste do Estado e também em Belo Horizonte e tenho absoluta convicção de que Aécio terá em Minas uma votação fantástica. A certeza é decorrente da enorme gratidão dos mineiros que querem ver Aécio chegar à Presidência com o apoio de Minas”, disse.

Também na região do Campo das Vertentes, segundo o deputado estadual Rômulo Viegas (PSDB), há um sentimento forte dos mineiros de que Aécio deve ser o próximo Presidente da República.

“Em todas as cidades que tenho percorrido há um forte sentimento de reconhecimento ao trabalho de Aécio. Os mineiros estão com Aécio e o querem no governo federal. Por sua eficiência como gestor público, transparência e paixão pela política de qualidade”, afirmou Rômulo Viegas.

O governador das mudanças

O prefeito de Barbacena e presidente da Associação Mineira de Municípios (AMM), Antônio Andrada (PSDB), considerou que Aécio é o melhor candidato para fazer as mudanças que o Brasil precisa.

“Eu como prefeito de Barbacena tenho grande expectativa com relação ao desempenho do senador Aécio Neves porque assisti de perto o excelente trabalho que ele fez em Minas e na recuperação da credibilidade do Estado”

Reiterando o seu apoio a Aécio Neves, o ex-prefeito de Uberlândia (Triângulo Mineiro), Odelmo Leão (PP), uma das mais fortes lideranças políticas da região, disse que Minas deve a ele a grande transformação social pela qual passou o Estado.

“Eu apoio Aécio Neves pelo seu passado, pela sua história, pela sua competência, pela sua maneira de gerir politicamente, no poder Legislativo e no Executivo. Quem governa tem que ter um entendimento muito claro da necessidade de sintonia entre o Executivo e Legislativo, para tomar as medidas que o Brasil precisa. Aécio está preparado e tem competência para fazer isso”, disse.

Lideranças políticas regionais confirmam apoio a Aécio Neves

“Minas está com Aécio porque o que ele fez pelo Estado certamente fará pelo Brasil. Precisamos de um político inovador para governar o país e Aécio representa todos os anseios e desejos da população.”
Arlen Santiago – deputado estadual (PTB)

“Eu apoio porque acompanhei a sua trajetória como governador e pude observar a sua seriedade, o seu compromisso e a capacidade de formar equipe. As grandes mudanças observadas em Minas Gerais se devem à sua liderança”.
Luiz Humberto Carneiro – deputado estadual (PSDB)

Aécio é o que vai representar a mineiridade. Aécio foi governador duas vezes. Um governo tranquilo, sereno, sem polêmicas, sem escândalos, que é o que mais precisamos no Brasil hoje”.
Antônio Silva – Prefeito de Varginha (PTB)

Minas está com Aécio. Quando ele foi governador, fez com que o Estado avançasse em todas as áreas e fosse exemplo nacional com o Choque de Gestão. Agora, na presidência, Aécio vai colocar o Brasil no rumo certo e fazer com que o país cresça com uma ação gerencial firme e exemplar. Os mineiros seguem com Aécio em primeiro lugar.”
Carlos Mosconi – deputado estadual e Secretário Geral do PSDB

“Minas conhece a transformação que Aécio promoveu em Minas e queremos que ele transforme o Brasil. Estamos juntos com Aécio, firmes e sairemos vencedores.”
Marcelo Nunes de Souza – Prefeito de Alterosa (PSDB)

Aécio é o melhor nome que o país tem para mudar essa estrutura caótica que está aí. A capacidade que ele tem é ímpar e tudo aquilo que ele planeja, constroi é para o povo brasileiro.”
Milton José Tavares – Prefeito Carlos Chagas (PSDB)

“O Aécio é a porta para o futuro da nossa juventude, do povo brasileiro, que vem sofrendo muito com os desmandos do atual governo. Sabemos que muitas pessoas esperam por esse momento. Vemos as dificuldades que o Brasil está passando, queda na economia, crescimento muito pequeno, o Brasil está ficando para trás e nós não podemos deixar. Tenho certeza que com Aécio Neves o povo brasileiro vai voltar a sonhar.”
Marcos Alves da Silva – Vereador de Governador Valadares (PSDB)

“Hoje temos com Aécio uma pessoa preparada, com experiência, habilidade, conhecimento técnico e liderança de escolher as pessoas certas para os lugares certos e com muita sensibilidade política. Na realidade, é o Vale do Mucuri todo com Aécio.”
Acácio Vieira Coutinho – Ex-prefeito de Carlos Chagas

Aécio Neves critica contradições de Marina

Embora não tenha citado Marina nominalmente, o tucano afirmou: “Quem diz que vai fazer tudo sozinho está enganando os outros”.

Eleições 2014

Aécio Neves esteve em encontro com operários da construção civil em SP. Foto: Marcus Fernandes

Aécio Neves esteve em encontro com operários da construção civil em SP. Foto: Marcus Fernandes

Fonte: Veja

Em discurso a operários, Aécio ataca Dilma e Marina

Tucano acordou cedo e tomou café com trabalhadores. De capacete, partiu para o ataque: ‘Brasil precisa sorrir de verdade, sem colocar dentes de última hora’

O candidato à Presidência da República pelo PSDB, Aécio Neves, criticou nessa quinta-feira, em café da manhã com trabalhadores, as duas principais adversárias na corrida pelo Planalto, Dilma Rousseff (PT) e Marina Silva (PSB). Embora não tenha citado Marina nominalmente, o tucano afirmou, em clara referência a ela: “Quem diz que vai fazer tudo sozinho está enganando os outros. E quem acredita está se enganando”. A artilharia pesada, contudo, foi direcionada a Dilma. Aécio fez repetidas referências ao episódio de Dona Nalvinha, a sertaneja que recebeu dentes antes de aparecer na propaganda eleitoral ao lado da presidente-candidata. “O Brasil precisa voltar a sorrir de verdade, sem precisar colocar dentes na última hora, para ter esperança em relação ao futuro”, disse.

Terceiro colocado na preferência do eleitorado, segundo pesquisa Ibope divulgada na terça-feira, Aécio tem adotado a estratégia de atacar tanto Dilma quanto Marina. Durante o encontro desta quinta, com operários da construção civil, afirmou, sobre a candidata do PSB, que “não entende direito em qual direção ela quer levar o Brasil”.

Ao falar de projetos para os trabalhadores, Aécio prometeu, se eleito, garantir uma correção anual da tabela do Imposto de Renda e aumento real do salário mínimo. E aproveitou para divulgar uma de suas promessas de campanha, oferecer uma bolsa no valor de um salário mínimo para jovens e adultos que voltarem a estudar. Aécio aproveitou o contexto e deu mais uma alfinetada em Dilma: “Isso não é dar um dente. Isso é dar dignidade”, afirmou.

O presidenciável ainda destacou que possui um “time” de políticos que o apoiam nos governos estaduais, Câmara e Senado. Ele estava ao lado do governador paulista Geraldo Alckmin, 50% de intenções de voto – e com quem Marina já disse que não dividirá palanque.

O candidato tomou café da manhã com cerca de 300 trabalhadores em um canteiro de obras na Zona Oeste da capital paulista. Ele estava também acompanhado do ex-governador José Serra, que disputa o Senado, posou para fotos e foi carregado nos ombros pelos operários.

Aécio reafirma compromisso com reajuste real da aposentadoria

Aécio: “Estamos aqui para reiterar nosso compromisso de buscar dar aos aposentados, também, um reajuste real das suas aposentadorias”.

Eleições 2014

Aécio reafirmou durante encontro com operários, em São Paulo, compromisso com a garantia da continuidade do reajuste real do salário mínimo. Foto: Marcos Fernandes

Aécio reafirmou durante encontro com operários, em São Paulo, compromisso com a garantia da continuidade do reajuste real do salário mínimo. Foto: Marcos Fernandes

Fonte: Jogo do Poder

Entrevista do candidato à Presidência da República pela Coligação Muda Brasil, Aécio Neves

São Paulo (SP) – 28/08/2014

(Seguem trechos)

Assuntos: eleições 2014; compromissos; pesquisas

Sobre a agenda em SP e compromissos com os trabalhadores e aposentados.

Estamos aqui hoje, ao lado do governador Geraldo Alckmin, do governador José Serra, para reafirmar nossos compromissos. Em primeiro lugar, com a garantia da continuidade do reajuste real do salário mínimo. Com o nosso compromisso com o reajuste da tabela do imposto de renda, inclusive, corrigindo defasagens dos últimos anos. Estamos aqui para reiterar nosso compromisso de buscar dar aos aposentados, também, um reajuste real das suas aposentadorias e principalmente garantir a retomada do crescimento da economia brasileira. Somente o crescimento da economia brasileira vai dar ao trabalhador tranquilidade em relação ao seu futuro e melhores condições salariais. Quanto menores são as oportunidades de emprego esse arrocho atinge em primeiro lugar o trabalhador. Além disso, um combate sem tréguas à inflação. Nós, que acabamos com a inflação, lá atrás, temos autoridade para dizer que para nós a inflação é tolerância zero. Reafirmamos nosso compromisso de fazer o Brasil crescer, garantindo os direitos dos trabalhadores, oreajuste real do salário mínimo, a correção da tabela do imposto de renda e também a garantia de ganhos reais para os aposentados.

Estou assumindo um compromisso de um dialogo permanente como com as centrais sindicais, essencial para encontrarmos caminhos que deem ao trabalhador brasileiro a segurança e as expectativas que ele precisa ter. Economia que não cresce não gera empregos. Os dados do Caged e do Ministério do Trabalho, esse último mês, mostram que tivemos o pior mês de julho de empregos com carteira assinada de todo esse século, assim como já havia corrido com junho e com maio. Isso é uma sinalização preocupante. E o atual governo perdeu a capacidade de gerar as expectativas necessárias à retomada do crescimento da nossa economia. Está no momento do início de um novo ciclo de governo no Brasil, responsável, experiente e ousado do ponto de vista das reformas que vão permitir ao Brasil garantir um crescimento maior.

A parceria que faremos com o Governador Geraldo Alckmin é a segurança de que aqui, também no Estado de São Paulo, vamos ter a garantia de uma retomada vigorosa dos empregos. Estamos hoje em uma importante obra da construção civil, mas esse nosso compromisso atinge outros setores. O Brasil vive uma dramática crise na sua indústria, inúmeras empresas, hoje, já anunciam a possibilidade de demissão, e demissão de um número muito expressivo de funcionários, em razão da incapacidade desse governo de garantir a competitividade necessária às indústrias brasileiras. Vamos ter uma política externa que permita a ampliação dos mercados de quem produz no Brasil. Internamente, vamos garantir com as reformas que vamos liderar uma maior competitividade para quem aqui produz e o resultado no final de tudo isso é emprego. Queremos gerar no Brasil empregos cada vez de melhor qualidade e cada vez em maior número.
Sobre as candidaturas à Presidência e os desafios do país.

Existem colocadas, pelo menos pontuando nas pesquisas, pelo menos três alternativas e que tem que ser respeitadas. A primeira delas representa a continuidade disso que está ai, de um governo que fracassou. Fracassou na condução da economia, fracassou na gestão do Estado e fracassou na melhoria dos nossos indicadores sociais.  [Um governo em] que a saúde piora, a educação não melhora e a segurança pública é hoje uma preocupação crescente de todos os brasileiros. Temos uma outra alternativa que surge agora, que terá oportunidade de mostrar as suas propostas e dizer o que pretende fazer e com quem fazer.

E a nossa alternativa que é um caminho seguro, discutido em profundidade com todos os segmentos da vida nacional, com a sociedade brasileira. Que é a mudança mais consistente que o Brasil busca, porque para mudar é muito importante ter ideias e muitos as têm, mas é importante também ter pessoas que transformam essas ideias em realidade, em benefícios para as pessoas, em melhoria da saúde, da educação, da mobilidade, do transporte, da segurança pública. E quem tem as melhores condições de transformar as boas ideias em realidade somos nós. O Brasil enfrentará dificuldades de enorme complexidade pela frente, temos que desarmar várias bombas relógios armadas por esse governo e o que posso afirmar que o Brasil não é para principiantes.

O Brasil é para gente experiente e competente, e temos os melhores quadros, e aqui estou cercado deles, para fazer com que o Brasil volte a crescer, volte a gerar empregos de maior qualidade em quantidade. E a volte gerar esperanças as pessoas, isso que é essencial. Estou extremamente animado, temos uma caminhada de 40 dias pela frente, vamos fazê-la com serenidade e com altivez daqueles que têm um projeto não para um partido, mas para o Brasil e para os trabalhadores brasileiros.

Sobre pesquisas.

A pesquisa boa é a de cinco de outubro. Eu, quando estava em segundo lugar nas últimas pesquisas, dizia sempre que é preciso ter serenidade. Pesquisa é radiografia, o retrato como, alguns preferem, de um momento. Tivemos realmente uma mudança no quadro eleitoral, em razão do acidente que vitimou o amigo Eduardo Campos, agora, a nossa proposta é a mesma. Não temos uma proposta improvisada para o Brasil. Temos uma proposta extremamente consistente e, repito, a experiência do PT no governo custou muito caro ao Brasil. As parcerias com o setor privado demoraram a chegar, o Brasil é um cemitério de obras inacabadas por todo lado e a perda de confiança crescente na nossaeconomia afeta fundamentalmente o emprego. O Brasil não precisa de novas experiências, o Brasil precisa de um governo consistente, de um governo capaz de fazer as transformações que a grande maioria dos brasileiros esperam.

PSDB-GO: Aécio participa da convenção que lança Marconi Perillo à reeleição

Aécio Neves participa de convenção que confirma a candidatura à reeleição do governador Marconi Perillo e defende parcerias com Goiás.

Convenção de PSDB-GO

Fonte: Jogo do Poder

Aécio participa da convenção do PSDB-GO e defende parcerias para Goiás

presidente nacional do PSDB e candidato do partido à Presidência da República, senador Aécio Neves, participou neste sábado (28) da convenção do PSDB-GO, que confirmou a candidatura à reeleição do governador goiano Marconi Perillo. A 12 mil pessoas que lotaram a Goiânia Arena, Aécio lembrou o governo JK e a construção de Brasília para destacar que é hora de resgatar a parceria destinada a desenvolver novamente o estado de Goiás.

“Somos parceiros e somos irmãos, de sonhos e de convicções. E quando venho a Goiás, vejo a sua força, Marconi, é o reconhecimento da sua gente. O que eu posso dizer é que dentro de apenas três meses, exatos três meses, Goiás e o Brasil vão comemorar juntos a vitória da ética, a vitória da eficiência, a vitória do trabalho”, disse Aécio.

O discurso do senador foi o ponto alto do lançamento da candidatura de Perillo, que terá com o apoio de uma coligação de 17 partidos.

“Somos hoje um só corpo, uma só alma, um só coração a pulsar. Vamos resgatar parcerias de Goiás com o governo federal”, disse Aécio.

Ainda em seu pronunciamento na convenção, que lançou ainda os nomes de José Vilton para vice-governador e de Vilmar Rocha ao Senado Federal, Aécio Neves elogiou a energia da convenção do PSDB-GO.

Mudança

Aécio defendeu que, na política, haja continuidade dos bons exemplos de administração pública – como a gestão de Marconi Perillo – e a modificação do que não vai bem, como o governo federal.

“O que vem dando certo tem que continuar. Marconi vai continuar a governar Goiás. E o que vem dando errado tem que mudar. Por isso, nós vamos restabelecer no Brasil a decência e a eficiência na vida pública”, afirmou o tucano.

Aécio reafirma compromissos com Nordeste

Aécio disse que na construção de um novo Brasil não irá se distanciar dos olhares dos correligionários e apoiadores do Nordeste.

Eleições 2014

Fonte: PSDB

Entrevista do presidente do PSDB, senador Aécio Neves Campina Grande (PB)

Assuntos: viagem à Paraíba, definição do vice, gastos com a Copa, Nordeste, programa de governo, Cássio Cunha Lima

Sobre visita a Paraíba

Em primeiro lugar, quero dizer da minha alegria de chegar novamente a Campina Grande, no momento em que esse São João, que é um orgulho, não apenas da Paraíba, não apenas do Nordeste, mas de todos os brasileiros, se realiza. Estou muito feliz de estar aqui ao lado do meu companheiro irmão Cássio Cunha Lima, futuro governador do estado, ao lado do Romero e de inúmeras lideranças que nos acompanham numa caminhada que já se inicia buscando encontrar um caminho novo para o Brasil. De eficiência, de decência na vida pública. E tenho dito sempre que, na nossa plataforma, ou nas propostas que vamos estar discutindo e apresentando aos brasileiros, todas elas se iniciarão com um capítulo para o Nordeste brasileiro. Mas, dessa vez, unindo duas questões em falta hoje no plano central, no governo federal: decência e eficiência.

Portanto, terei sempre, na construção desse programa para o Brasil, o olhar do meu companheiro Cássio e de inúmeras lideranças da região, como o senador Cícero também, meu colega. Estou muito feliz de estar aqui. Já vim a Campina inúmeras vezes, mas é a primeira vez que venho a Campina no São João. Estou doido para comer uma carne de sol, quero ver se você vai me apresentar uma aí mais tarde.

Sobre definição do nome do candidato a vice

Vamos resolver na segunda-feira. Estou esperando que a construção de São Paulo, por envolver figuras centrais do partido, se dê com naturalidade. E a grande vantagem do PSDB é que temos nomes fora e dentro do partido altamente qualificados para nos ajudar nessa caminhada.

Mas o que eu percebo, e venho agora de Teresina, é que há um sentimento crescente, mesmo, de cansaço, de enfado, em relação a tudo isso que está aí, às promessas sempre reeditadas e jamais cumpridas, um desapreço para com os municípios brasileiros, a ausência de políticas efetivas para melhorar a qualidade da saúde pública, a omissão criminosa do governo federal na questão da segurança.

Enfim, há um conjunto hoje de obras inacabadas, abandonadas. Eu digo sempre que o Brasil é um cemitério de obras abandonadas por toda parte. E obras que seriam essenciais para minorar as dificuldades, os dramas por que passa, por exemplo, a população da Paraíba, mas não é só da Paraíba, como a transposição do São Francisco, que era para ter sido entregue em 2010, hoje já gastou-se o dobro do que se previa inicialmente, e a obra está na metade ainda.

Acho que essa incapacidade do governo de planejar e de realizar custa muito caro ao cidadão brasileiro. Infelizmente, teremos um governo que será entregue ao futuro governo pior do que a presidente recebeu – a verdade é essa – com crescimento pífio da economia, que impacta nos empregos, com inflação voltando a atormentar a vida das famílias brasileiras, do trabalhador, da dona de casa, da trabalhadora, e é para enfrentar tudo isso que estamos iniciando essa caminhada com muita alegria – e é bom que ela seja feita dessa forma – e não há lugar melhor para que essa alegria convirja do que estar aqui em Campina Grande, na festa de São João.

Sobre gastos excessivos com estádios da Copa

Houve falta de planejamento. Porque a grande questão, o grande legado que várias partes do mundo, países que realizaram a Copa do Mundo e grandes eventos internacionais buscam usufruir, são os legados de mobilidade, investimentos da rede hospitalar, e nada disso aconteceu no Brasil. Os estádios ficaram prontos, em alguns estados será difícil encontrar alguma utilidade para esses estádios. Mas eu torço para que a Copa se realize de forma adequada, que os resultados venham, e eu torço para que o Brasil tenha duas grandes vitórias. Uma em campo, sendo novamente campeão do mundo, e outra dia 5 de outubro, iniciando um novo ciclo de desenvolvimento no Brasil. Porque o Brasil merece essas duas vitórias.

O vice pode ser do Nordeste?

Existe alternativa sim. O mais importante do que de onde seja o vice é o que a nossa campanha, a nossa proposta significa para o Nordeste. Como disse, pretendemos fazer, na primeira semana de agosto, o lançamento de um amplo programa na região Nordeste brasileira, trazendo para cá um choque de infraestrutura. O que eu quero dizer? Vamos ver as obras que estão no meio do caminho, inconcluídas, prioritariamente. Quais são aquelas outras que, essencialmente, contribuem para a melhoria da competitividade, enfim, dos vários produtos que aqui na região são produzidos. Vamos ver aquelas medidas que, do ponto de vista social, têm o maior alcance. O que vamos ter é um governo que planeje, não um governo que viva do improviso como existe hoje no Brasil.

Portanto, vamos ter a oportunidade de iniciar as discussões do nosso programa de governo pelo Nordeste. E cito o exemplo do que fiz no meu Estado. Governei Minas por oito anos, Minas tem um Nordeste, para muito orgulho nosso e para o Estado, no nosso território, onde vivem cerca de 4,5 milhões de mineiros nos Vales do Jequitinhonha, do Mucuri, do Norte de Minas. E quando terminei o meu oitavo ano de governo tínhamos investido nessa região três vezes mais por cidadão do que tínhamos investido nas regiões mais ricas do Estado.

Então, tratar de forma diferente as regiões que são diferentes é uma forma de diminuir as diferenças. E é o que vamos fazer, podem ter certeza que o Nordeste, a Paraíba em especial, pelos compromissos que tenho com as principais lideranças, pelo conhecimento permanente que tenho dos dramas por que passa a Paraíba em especial através do meu companheiro Cassio Cunha Lima, podem ter certeza que faremos um governo que vai honrar e orgulhar a cada um daqueles que caminham conosco.

Qual será a participação do senador Cássio na sua campanha?

Total. O Cássio, repito, é um dos amigos mais próximos que tenho. Tenho uma admiração pessoal pelo Cássio que vai além da política e Cássio terá um papel decisivo não apenas na nossa campanha na Paraíba, no Nordeste, mas também no nosso governo. Tenho com ele, compromissos de investimentos importantíssimos no Estado que, durante a campanha, vamos detalhar. Repito, Cássio é vice-presidente do partido, quem me substitui na presidência do partido. E isso por si só já é uma demonstração clara da confiança por Cássio que, na minha avaliação, é um dos mais completos e preparados homens públicos da nossa geração.

%d blogueiros gostam disto: