Arquivo da categoria: Aécio oposição

Correios é crime sem precedentes, afirma Aécio

Aécio mostrou indignação sobre uso político dos Correios para as campanhas dos candidatos petistas Dilma e Pimentel em Minas.

Eleições 2014

Fonte: Jogo do Poder

Aécio diz que uso de Correios é crime sem precedentes

Aécio: “As denúncias são muito graves e nós vamos agir na Justiça”. Divulgação.

Leia também:

Correios: Dilma não explica denúncias

Aécio: ‘Estão querendo fraudar a eleição em Minas Gerais’

Vídeo flagra funcionário dos Correios fazendo planfetagem para Dilma

Aécio Neves sobre uso político dos Correios pelo PT: Indícios de crime sem precedentes na história de Minas

O candidato à Presidência da República pela Coligação Muda Brasil, Aécio Neves, afirmou nesta quarta-feira (1/10), em Governador Valadares (MG), que desde que foi revelado o uso político dos Correios por parte das campanhas dos candidatos petistas Dilma Rousseff e Fernando Pimentel em Minas, centenas de denúncias chegaram a ele revelando que o material de sua campanha não vem sendo entregue no Estado. Para Aécio, essa é uma demonstração de indícios de um “crime sem precedentes” na história política de Minas Gerais.

“Estamos recebendo centenas de denúncias, hoje, ainda, de que as correspondências enviadas pela nossa campanha, de forma democrática, confiando na integridade de uma empresa secular, não chegaram aos seus destinatários”, relatou Aécio. “Se comprovado, será um crime sem precedentes na história política de Minas Gerais.”

Uma empresa terceirizada contratada pela campanha liderada pelo PSDB contratou os serviços dos Correios, em 25 de agosto, para a entrega de kit de propaganda do candidato a mais de 5,6 milhões de pessoas em várias cidades do interior de Minas. O material deveria chegar aos destinatários até 10 de setembro, mas nunca foi entregue.

“Estão querendo fraudar as eleições em Minas Gerais ao não permitir que a minha mensagem, do companheiro Pimenta da Veiga [candidato ao Governo de Minas] e do governador Anastasia [que concorre ao Senado] cheguem aos cidadãos e às cidadãs mineiras. Vamos fazer o que devemos fazer em defesa da democracia.”

Ato falho

Por ato falho ou imprudência, segundo Aécio Neves, os Correios chegaram a afirmar, em ofício, que enviariam novamente o material supostamente extraviado, o que acaba por confirmar a fraude. “Como enviar novamente, se não existia outra remessa para ser enviada? Acho que aí há um ato falho que aponta para o caminho de uma fraude que, se comprovada essa fraude, é algo absolutamente grave.”

O escândalo do aparelhamento dos Correios veio à tona com a divulgação da gravação de uma reunião fechada em que um candidato a deputado estadual pelo PT atribui a liderança da presidente e candidata à reeleição Dilma Rousseff nas pesquisas de intenção de voto em Minas à utilização eleitoral da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, estatal que detém o monopólio de serviços postais.

Aécio afirmou que o vídeo, em si, constitui prova de utilização indevida da empresa estatal. O candidato ressaltou ainda que, antes disso, a empresa terceirizada da campanha já havia advertido para a falha nos serviços postais.

“Antes desse episódio, já havia manifestação por escrito da empresa contratada para fazer a emissão dessas correspondências cobrando dos Correios que as cartas chegassem”, disse.

Ação no TSE

O candidato afirmou que serão tomadas várias providências na esfera judicial, como uma ação no Tribunal Superior Eleitoral e outra na Justiça criminal de Minas. “As denúncias são muito graves e nós vamos agir na Justiça para que os responsáveis sejam punidos exemplarmente.”

No campo político, Aécio disse que ele e o candidato do PSDB ao governo de Minas Gerais, Pimenta da Veiga, não vão permitir que o aparelhamento de órgãos federais se estenda a estatais de Minas, rechaçando uma vitória do PT no Estado.

“Não podemos permitir, como disse o governador Pimenta da Veiga, que aquilo que vem acontecendo com a Petrobras e que se anuncia agora nos Correios venha a acontecer nas nossas grandes empresas como a Cemig e a Copasa. Isso é patrimônio da nossa gente. Os governos passam. Essas empresas continuam a prestar serviços”, afirmou Aécio.

Anúncios

‘Ninguém sabe o que pode esperar do governo Dilma’, diz Aécio

Aécio Neves: “O máximo que a atual presidente soube fazer foi anunciar seu futuro ex-ministro da Fazenda”, alfinetou.

Eleições 2014

Fonte: Reinaldo Azevedo

Aécio: ninguém sabe o que pode esperar do governo Dilma

Aécio lembrou do tema sobre o futuro da economia brasileira o fez antecipar a formação de parte de uma eventual equipe de governo. Divulgação

Aécio: “O máximo que Dilma fez foi anunciar seu ex-futuro ministro da Fazenda”

Por Pollyane Lima e Silva, na VEJA.com: A cinco dias das eleições, Aécio Neves escolheu o Mercadão de Madureira, na Zona Norte do Rio de Janeiro, para reforçar sua preocupação com o futuro da economia brasileira. O candidato do PSDB lembrou que a importância do tema o fez antecipar a formação de parte de uma eventual equipe de governo – incluindo o economista Armínio Fraga como ministro da Fazenda – e criticou as adversárias Dilma Rousseff (PT) e Marina Silva (PSB) por não agirem da mesma maneira. Segundo ele, isso mostra despreparo de ambas.

“O máximo que a atual presidente soube fazer foi anunciar seu futuro ex-ministro da Fazenda”, alfinetou, referindo-se a Guido Mantega que, segundo declarações de Dilma, deve deixar a pasta no caso de um novo governo do PT. “Ninguém sabe o que esperar desse governo, que perdeu a capacidade de governabilidade do ponto de vista gerencial, deixando obras inacabadas; econômico, permitindo que a inflação saísse do controle e o país entrasse em recessão; e do ponto de vista moral, com inúmeros escândalos de corrupção”, completou.

Ao se voltar contra Marina Silva, criticou o discurso de querer governar com os melhores de cada lado – ela já disse ter muito respeito por Armínio Fraga. “A impressão que se tem é que ela está a olhar sobre a cerca da sua propriedade para tentar enxergar no terreno vizinho algum fruto mais vistoso que possa fazer parte do seu pomar”, comparou Aécio, contendo um riso que tentava escapar. “Nós, sim, temos quadros extremamente qualificados e prontos para administrar o Brasil, com a complexidade dos desafios que temos pela frente. Não improvisamos”, enfatizou.

Impostos

De concreto, o candidato do PSDB prometeu enviar ao Congresso Nacional uma proposta para simplificar o sistema tributário. “Ele é oneroso não só no nível de impostos que cobra, mas também na complexidade do pagamento. O conjunto das empresas nacionais gasta mais de 40 bilhões de reais apenas na manutenção da máquina pagadora. Isso não tem lógica”, declarou, firmando como prazo para colocar em prática esse compromisso a primeira semana de um eventual governo. Afirmou ainda que pretende unificar os impostos indiretos em um de valor agregado.

Voltando-se diretamente às micro e pequenas empresas, Aécio disse que vai trabalhar pela desburocratização, simplificação e pelo crescimento. “Essa é a receita para o Brasil empregar mais, gerar mais renda e melhorar a vida das pessoas”, destacou. “Em resumo: se você quer empreender, eu garanto que o Estado não vai te atrapalhar. E, se não atrapalhar, já vai estar fazendo uma grande coisa”, acrescentou. Contra a inflação, que definiu como “a maior perversidade” para as famílias brasileiras, garantiu tolerância zero.

O candidato prometeu, ainda, papel de destaque ao Rio de Janeiro, caso seja eleito. “Tenho um compromisso muito especial com essa terra que me acolheu de forma tão generosa. Vamos trabalhar para atrair investimentos e voltar a gerar empregos”, falou, em entrevista à rádio do Mercadão de Madureira. Por fim, afirmou ter confiança de que vai chegar ao segundo turno. “Quem tem condições de derrotar o PT somos nós, pela clareza do nosso discurso e pela força das nossas alianças. Essa é a oportunidade de iniciar um novo ciclo no Brasil, de eficiência, decência e compromisso com quem mais precisa.”

Por Reinaldo Azevedo

2º turno: Aécio acredita na força do PSDB

A ideia de que os tucanos é que têm “força política” e “preparo” para enfrentar os petistas no 2º turno será mesclada com  apelo emocional.

Eleições 2014

Fonte: O Globo

Aécio acredita na força do PSDB em eventual 2º turno

Onda da razão cresce a favor de Aécio: “Estou pronto para ser o presidente que vai ajudar a melhorar de verdade a sua vida”. Divulgação

Aécio aposta na máquina partidária contra o PT

Tucanos dizem ter estrutura mais forte do que a de Marina para segundo turno

‘Quem aguenta a pancadaria, quem tem estrutura para derrotar Dilma somos nós’, diz o vice Aloysio Nunes

A campanha do candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves, vai investir em duas frentes para tentar virar a eleição na reta final e conseguir ir para o segundo turno.

No universo político, vai apresentar o tucano como o único candidato com força, equipe e estrutura para enfrentar a “pancadaria” do PT, na expressão de um aliado.

Na TV e nas redes sociais, ele adotará um tom emocional para se aproximar do eleitorado, apresentando-se como alguém disposto a servir ao país, enquanto a presidente Dilma Rousseff (PT) e Marina Silva (PSB) travam uma batalha pessoal pelo poder.

Pesquisa divulgada pelo Datafolha na terça-feira (30) mostrou que Aécio se aproximou de Marina, acirrando a disputa entre eles para tentar chegar ao segundo turno.

Aécio aparece a uma distância de 5 pontos percentuais de Marina Silva, segunda colocada na disputa. A pessebista tem 25% das intenções de voto. O tucano, 20%.

O resultado vai de encontro ao discurso que o presidenciável do PSDB vem usando nos últimos dias, de que uma “onda da razão” estaria chegando ao eleitorado.

“A pesquisa consolidou a minha convicção de que a briga no segundo turno vai ser conosco”, disse o vice de Aécio, senador Aloysio Nunes (PSDB). “Os eleitores estão vendo que Marina será tratorada pelo PT. Quem aguenta a pancadaria, quem tem estrutura para a disputa e para derrotar a Dilma somos nós.”

A ideia de que os tucanos é que têm “força política” e “preparo” para enfrentar os petistas no segundo turno será mesclada com um apelo mais emocional ao eleitor.

No vídeo produzido para divulgar o plano de governo do candidato na internet, por exemplo, os tucanos exibem imagens de várias pessoas para anunciar que “o programa de governo do Aécio é você”.

Na TV, a estratégia será, além de divulgar o crescimento do tucano nas pesquisas, aprofundar o discurso de que Dilma e Marina travam uma disputa pessoal e abandonaram os interesses do eleitor.

“Enquanto Dilma e Marina só brigam entre elas, você está sozinha brigando contra a inflação, a péssima saúde e pela educação dos seus filhos”, diz Aécio, dirigindo-se às mulheres, em anúncio que deve ir ao ar na quarta (1º).

O tucano conclui dizendo estar “pronto para ser o presidente que vai ajudar a melhorar de verdade a sua vida”.

EMBALO

Aécio deve dedicar mais tempo nos próximos quatro dias a São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, os maiores colégios eleitorais do país.

Seus principais aliados calculam que, além do embalo obtido com o resultado das últimas pesquisas, a estrutura montada pelo partido ajudará Aécio a ampliar seu percentual de votos nas urnas.

Os tucanos mandaram imprimir um bilhão de santinhos para distribuir na véspera da eleição. A aposta é que Aécio levará vantagem sobre Marina com a exposição de seu número na boca de urna, o que alimenta a expectativa de uma virada.

Gestão eficiente: Aécio propõe gestão baseada na meritocracia do servidor

O programa proposto por Aécio Neves promete uma gestão baseada na meritocracia do servidor e o combate às indicações políticas.

Meritocracia e gestão eficiente

Aécio propõe prêmio por produtividade e metas a servidores

Aécio Neves prometeu criar uma data-base para reajustes salariais dos servidores e um “modelo de remuneração variável” para estimular a produtividade do servidor e dos órgãos. Divulgação

Fonte: O Globo

Aécio propõe remuneração variável a servidor público em novo programa

Em nova parte do documento, tucano cria prêmio por produtividade, pago pelo alcance de metas

POR CRISTIANE JUNGBLUT E CATARINA ALENCASTRO

O candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves, propôs nesta terça-feira, na segunda parte do seu programa de governo divulgado em fatias, um pacote de medidas que afeta o funcionalismo público federal. O programa promete uma gestão baseada na “meritocracia” do servidor e o combate às indicações políticas, afirmando que é preciso “compatibilizar o sistema de remuneração do servidor e o equilíbrio fiscal” das contas públicas. O tucano prometeu criar uma data-base para reajustes salariais dos servidores e um “modelo de remuneração variável” para estimular a produtividade do servidor e dos órgãos.

Neste contexto, seria instituído o “Prêmio Por Produtividade”, que seria pago de forma proporcional ao alcance das metas fixadas para o determinado órgão. Segundo o programa, os funcionários de cargo de carreira terão prioridade no preenchimento de cargos de confiança. O governo federal tem cerca de 21 mil DAS (cargos de Direção e Assessoramento Superior).

O PSDB, na gestão do governo Fernando Henrique Cardoso, foi quem realizou uma ampla reforma administrativa e instituiu novas regras para a aposentadoria dos servidores, o que gerou muitas críticas do PT à época. Hoje, o percentual de reajuste dos servidores deve estar previsto nas despesas do Orçamento da União e os projetos devem ser enviados ao Congresso junto com a peça orçamentária, até 31 de agosto. Mas não há uma data específica para a negociação, apenas uma mesa de discussões. Para 2015, a previsão é de um reajuste de 5%, a última parcela de um aumento total de 15,8% dado desde 2013.

O pacote do funcionalismo ainda promete redução do número de ministério e “combater de maneira intransigente a corrupção”. Em debate na internet sobre o programa de governo, o ex-governador de Minas Gerais e candidato tucano ao Senado Antonio Anastasia disse que o objetivo é a “profissionalização” do serviço público e prometeu que Aécio não privatizará o Banco do Brasil ou a Caixa Econômica Federal.

— O compromisso do nosso governo será com a profissionalização dos servidores públicos — disse Anastasia.

No capítulo chamado de “Estado Democrático, Soberano, Solidário Eficiente”, o tucano promete ainda as reformas tributária e política, o fim da reeleição e “modernizar a Lei de Licitações”, criada pelo PSDB. Ainda faz duras críticas à política externa, afirmando que ela foi tomada por “visões ideológicas”.

ÁREA AMBIENTAL JÁ FOI TRATADA

Na noite de segunda-feira, Aécio lançou a primeira parte de seu programa, dedicada à área ambiental. Ela é focada em compromissos relativos às mudanças climáticas e coloca a sustentabilidade no centro da tomada de decisões de políticas públicas. Coordenador do programa ambiental, Fábio Feldmann diz que Aécio não tratará a agenda da sustentabilidade de forma coadjuvante.

— Esse tema vai estar no coração de tudo o que o presidente Aécio vai fazer. Normalmente esse tema fica na periferia. E o que nós estamos propondo é que a sustentabilidade permeie todas as políticas setoriais e regionais do próximo governo — diz.

O plano propõe a redução do desmatamento não só na Amazônia, como nos demais biomas brasileiros (Pampa, Mata Atlântica, Caatinga, Cerrado e Pantanal). O atual governo mantém sob controle apenas a derrubada da Amazônia. O tucano também promete implementar uma política de pagamento por serviços ambientais, remunerando populações tradicionais e produtores rurais que ajudem a manter a vegetação original em pé. O programa também fala em alterar o cálculo do Produto Interno Bruto (PIB) para considerar critérios de sustentabilidade.

Na área energética, Aécio promete criar uma política tributária para privilegiar os biocombustíveis e um marco regulatório para o setor sucro-alcooleiro. Sobre o pré-sal, Aécio diz que irá “garantir que os recursos sejam eficientemente usados em políticas de educação e saúde pública”.

A questão hídrica, que sob a gestão do tucano Geraldo Alckmin em São Paulo virou motivo de crise, tem grande espaço no plano ambiental de Aécio. Uma das propostas é estabelecer metas para a redução do desperdício de água nas redes públicas.

PARA CANDIDATO, PLANO É O ‘MAIS BEM ELABORADO’

Apesar da divulgação a conta-gotas, Aécio Neves afirmou ontem, no Rio, que seu programa de governo é o “mais bem elaborado”, difundido de forma inédita, com o debate das propostas com os eleitores.

— Ninguém tem um programa mais bem-acabado, mais bem elaborado e mais bem discutido com a sociedade do que o nosso — afirmou Aécio, que disse ainda ter apresentado propostas para outros setores ao longo da corrida eleitoral. — Convido todos a ler, por exemplo, o nosso programa sobre o Nordeste. Apresentei na CNA (Confederação da Agricultura e da Pecuária do Brasil), para o agronegócio, um amplo programa de investimentos. Apresentei um projeto sobre segurança pública, e vamos propor acabar com a maioridade penal para os que cometerem crimes hediondos. Na CNI, apresentamos nosso projeto para a indústria — relacionou.

Aécio implantou iniciativas inovadoras na área ambiental em Minas

Governador Aécio Neves criou 10 unidades regionais em MG, além de projetos na área de gestão de resíduos, de conservação, entre outros.

Fonte: PSDB

José Carlos Carvalho: Aécio implantou iniciativas inovadoras na área ambiental em Minas

Minas Gerais experimentou um momento rico na administração ambiental, durante o governo de Aécio Neves (2003-2010). A avaliação é do ex-ministro e ex-secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, José Carlos Carvalho, que relata uma série de iniciativas inovadoras que foram implantadas sob a liderança do ex-governador.

“Um dos pontos que eu destaco foi a descentralização da administração ambiental do Estado. Quando o governador Aécio Neves assumiu a gestão ambiental de Minas, o licenciamento ambiental era totalmente centralizado em Belo Horizonte e nós conseguimos descentralizar, criando dez unidades regionais, para facilitar o processo de gestão ambiental, além de vários outros projetos na área de gestão de resíduos, de conservação da biodiversidade, da política florestal do Estado, que colocaram Minas na vanguarda da administração ambiental brasileira”, disse ele.

De acordo com Carvalho, Aécio tem a liderança necessária para adotar políticas inovadoras que levem o Brasil a avançar no rumo do desenvolvimento sustentável.

“O Brasil precisa de políticas avançadas, de políticas contemporâneas. Aécio é um candidato que consegue perceber os novos temas da agenda nas mais diversas áreas e, em razão disso, poderá fazer a diferença para que o Brasil tenha um desenvolvimento efetivamente sustentável”, afirmou.

O ex-secretário lembrou que o compromisso de Aécio Neves com o tema da sustentabilidade também se refletiu na adoção de políticas pelas empresas públicas do Estado, como a Cemig e a Copasa, que hoje são referências no tema.

“A Cemig, há mais de dez anos, frequenta o índice de sustentabilidade do Dow Jones, da Bolsa de Valores de Nova York, o que é uma conquista rara. Apenas as empresas que têm desempenho ambiental satisfatório podem fazer. A Copasa é uma empresa de saneamento hoje considerada de ponta no Brasil, mesmo comparada com os estados mais avançados. É uma empresa exemplar que tem o protagonismo muito grande na área de sustentabilidade, em razão do belo trabalho que vem realizando em Minas em relação ao tratamento de esgoto. Minas avançou substancialmente nessa área demonstrando que, a partir daquilo que está sendo feito no Estado pela Copasa, o Brasil pode fazer muito mais em matéria de saneamento do que faz hoje”, avalia.

Veja algumas das principais ações implantadas por Aécio na área de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável:

Revitalização do Rio das Velhas – O Governo de Minas, em parceria com entidades da sociedade civil, vem desenvolvendo, desde 2004, um projeto para revitalização do Rio das Velhas, o principal afluente do São Francisco, que é o rio da integração nacional. Já foram investidos no programa mais de R$ 1,3 bilhão e, até o final de 2014, serão mais R$ 500 milhões. Em 2013, o porcentual de esgoto tratado na Bacia do Rio das Velhas com o programa de revitalização atingiu a 82,53% da população da bacia.

Gestão dos Recursos Hídricos – Para garantir o uso sustentável dos recursos hídricos, o Instituto Mineiro de Gestão das Águas (IGAM) investiu na estruturação e consolidação dos Comitês de Bacias e suas Agências, na elaboração do Plano Estadual de Recursos Hídricos e planos diretores de recursos hídricos, na elaboração do cadastro de usuários, na ampliação da rede de monitoramento da qualidade das águas e na promoção da participação da sociedade na gestão das águas.

Aumento das unidades de Preservação do Meio Ambiente – A criação e implementação de áreas protegidas é considerada um dos mais eficientes instrumentos de preservação de ecossistemas. Em Minas, cerca de 3 milhões de hectares (área equivale a 70% do território do Estado do Rio de Janeiro) são protegidos em 310 unidades de conservação de diferentes categorias, sendo 237 de uso sustentável e 73 de proteção integral, correspondendo a pouco mais de 5% do território mineiro.

ETE Arrudas – a mais moderna do país – O Governo de Minas, por meio da Copasa, já construiu várias ETEs para tratar o esgoto lançado no rio das Velhas. As principais delas são a ETE Arrudas e a ETE do Ribeirão do Onça.

Tratamento de 100% do esgoto – A ETE do Ribeirão do Onça demandou R$ 105 milhões em investimentos da Copasa e do Governo do Estado e levou Belo Horizonte a ser uma das poucas capitais do país com capacidade para tratar 100% de seu esgoto.

Lei Estadual de Resíduos Sólidos – Além de pioneira, a Política Estadual de Resíduos Sólidos (Lei 18.031/2009) é considerada uma das mais modernas do país. O texto prevê a participação da sociedade na elaboração e acompanhamento de políticas públicas de gestão de resíduos e a responsabilidade compartilhada entre os diversos segmentos. A lei prevê ainda a recuperação de áreas degradadas pela disposição inadequada de resíduos, a cobrança progressiva pela coleta de lixo e a adoção de incentivos fiscais para unidades recicladoras. Proíbe lançar lixo in natura a céu aberto e a presença de catadores nas áreas de destinação final de resíduos.

PPP de Resíduos Sólidos – A Região Metropolitana de Belo Horizonte foi a primeira do país a garantir a correta destinação de 100% de seus resíduos sólidos. O Projeto Parceria Público-Privada (PPP), para exploração, mediante concessão administrativa, dos serviços de transbordo, tratamento e disposição final do lixo produzido na região foi assinado entre a iniciativa privada e o Governo do Estado. Pelo modelo de gestão, os serviços serão compartilhados entre 44 municípios da Região Metropolitana e do Colar Metropolitano de Belo Horizonte, pelo prazo de 30 anos.

Sustentabilidade: Aécio tem as melhores propostas, diz Fábio Feldmann

Feldmann: a sustentabilidade deixará de ser um tema periférico para ocupar o centro das propostas de Aécio e permear todas as políticas de governo.

Aécio propostas: Desenvolvimento Sustentável

Fonte: Jogo do Poder

Fábio Feldmann: Aécio tem as melhores propostas para o Brasil atingir o desenvolvimento sustentável

O coordenador da área de sustentabilidade do Programa de Governo de Aécio Neves, Fábio Feldmann afirmou que a elaboração das diretrizes para o setor levou em conta estratégias que pudessem permitir o crescimento da economia e o aumento da qualidade de vida da população. A grande inovação, segundo ele, é que a sustentabilidade deixará de ser um tema periférico para ocupar o centro das propostas de Aécio e permear todas as políticas de governo.

“É preciso que o poder público assuma a importância do tema e desenvolva estratégias claras, incluindo a sociedade civil e a comunidade científica. A primeira diretriz é que esta dimensão da sustentabilidade vai estar no coração de tudo o que o presidente Aécio vai fazer. Normalmente, estes temas ficam na periferia e estamos propondo que a sustentabilidade permeie todas as políticas setoriais e regionais do próximo governo”, disse.

O programa de governo para a área de sustentabilidade foi lançado, nessa segunda-feira (29/09), e traz 32 compromissos e 85 propostas e, segundo Feldmann, carregam a marca da contemporaneidade.

“Este é um programa que traz essa marca, que chamo de contemporaneidade. Estamos na verdade tentando mudar radicalmente essas questões, na medida em que achamos que elas são ativas e forte indutoras do desenvolvimento, que é um desenvolvimento sustentável”, afirmou.

Assista ao vídeo com Fábio Feldmann:

Mudanças climáticas

O ex-deputado e ambientalista disse que um dos pontos centrais das diretrizes do programa é o compromisso com uma economia de baixo carbono. Esta política propõe a redução da participação dos combustíveis fósseis e o aumento da presença de fontes renováveis na matriz de energia do Brasil, incluindo as energias eólica e solar. Segundo Fábio Feldmann, o aquecimento global é um desafio da humanidade e o Brasil tem que fazer a sua parte.

“Temos que assumir que a mudança do clima, o aquecimento global, é o grande desafio da humanidade. Isso significa que nós queremos uma economia de baixo carbono que vai se desdobrar em energia renovável, eólica, solar. Em termos de transporte, abrir espaço para bicicletas, transporte não motorizado, no campo do transporte público, que signifique menos automóveis. No campo da biodiversidade trabalhar com os parques, com as reservas de uma maneira diferente, fazendo com que a sociedade as incorpore e que elas virem ativos para o desenvolvimento de algumas regiões, de algumas cidades brasileiras”, disse.

Feldmann afirma que Aécio Neves exercerá a liderança para dialogar com todos os setores da sociedade e tornar o Brasil, efetivamente, exemplo de desenvolvimento sustentável.

“Tenho certeza de que o Aécio será aquele presidente que tem capacidade de dialogar com todos os setores e liderar a transição que temos que fazer para que o país seja realmente o exemplo de desenvolvimento sustentável e que isso se traduza na vida das pessoas”, conclui.

Aécio: pesquisas confirmam 2º turno

Ibope e Datafolha confirmam o crescimento de Aécio Neves que já está empatado tecnicamente com Marina e revela curva de crescimento.

Eleições 2014

Pesquisas confirmam Aécio no 2º turno

Aécio Neves garante o 2 turno. diferença entre Marina e Aécio despencou 15 pontos percentuais nas últimas semanas. Foto: Divulgação.

Fonte: PSDB

Aécio Neves se aproxima do segundo turno

Aécio pulveriza diferença para Marina de 20 para cinco pontos percentuais

Pesquisa Datafolha divulgada nessa terça-feira (30/09) confirma o crescimento consistente das intenções de votos em Aécio Neves. Segundo o levantamento, 20% dos entrevistados declararam voto em Aécio, que cresceu mais dois pontos percentuais em relação à versão anterior da pesquisa. A candidata do PSB, Marina Silva, caiu dois pontos, enquanto a candidata petista Dilma Rousseff não teve seu índice alterado.

Assim, a diferença entre Marina e Aécio despencou 15 pontos percentuais nas últimas semanas. A virada do senador mineiro começou na segunda semana de setembro, quando a candidata do PSB passou a despencar nas pesquisas eleitorais, enquanto Aécio começou a subir, reduzindo a diferença de 20 para 5 pontos percentuais.

Segundo turno

Na simulação de segundo turno, Aécio também subiu dois pontos porcentuais, chegando a 41% das intenções de voto. A diferença para a candidata do PT caiu, assim, para nove pontos percentuais.

O Datafolha ouviu 7.520 eleitores na segunda e nesta terça-feira. A margem de erro da pesquisa é de dois pontos para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95% (em 100 levantamentos com a mesma metodologia, os resultados estarão dentro da margem de erro em 95 ocasiões). O registro da pesquisa no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) é BR-00905/2014.

Ibope

Pesquisa Ibope também divulgada nessa terça-feira (30/09) comprova Aécio Neves cada vez mais próximo de Marina Silva. No levantamento, a diferença caiu de 10 pontos percentuais para seis pontos. Em um cenário de segundo turno, a diferença entre Aécio e a candidata do PT também caiu, de 11 para 10 pontos percentuais.

O Ibope ouviu 3.010 eleitores entre os dias 27 e 29 de setembro e tem margem de erro de dois pontos percentuais. O nível de confiança da pesquisa também é de 95% e foi registrada no TSE sob o protocolo BR 00909/2014.

CNT/MDA confirma: Aécio e Marina estão empatados tecnicamente

Se a eleição fosse hoje Dilma teria 40,4% das intenções de voto, Marina 25,2% e Aécio Neves (PSDB) aparece com 19,8%.

Eleições 2014

Fonte: O Globo

CNT/MDA confirma empate técnico entre Aécio e Marina

Leia também:

Aécio passa a frente de Dilma no Paraná, mostra Ibope

Pesquisa IstoÉ/Sensus mostra Aécio empatado tecnicamente com Marina

Dilma aumenta vantagem em relação a Marina, aponta pesquisa CNT/MDA

Petista aparece com 40,4%, e com socialista 25,2%. Aécio Neves teria 19,8%

Pesquisa CNT/MDA divulgada nessa segunda-feira aponta que a presidente Dilma Rousseff (PT), que concorre à reeleição, aumentou sua vantagem em relação a Marina Silva (PSB). De acordo com o levantamento, se a eleição fosse hoje a petista teria 40,4% das intenções de voto, enquanto a socialista, 25,2%. Aécio Neves (PSDB) aparece como opção para 19,8%.

No levantamento anterior, Dilma foi citada por 36% dos eleitores, e Marina, por 27,4%. Aécio, naquele cenário, tinha 17,6%. Como a margem de erro da pesquisa é de 2,2 pontos percentuais, isso demonstra que Aécio cresceu dentro dessa margem, assim como Marina caiu no mesmo patamar. Apesar disso, a diferença entre a socialista e o tucano caiu de 9,8 pontos percentuais para 5,4. Dilma registrou crescimento real, acima dos 2,2 pontos percentuais.

Luciana Genro (PSOL) oscilou de 0,9% para 1,2%; Pastor Everaldo foi de 0,8% para 0,6%. Os outros candidatos aparecem com 0,5%, enquanto votos brancos e nulos atingem 5,9%, e 6,4% não souberam ou não quiseram responder. Somados, os adversários da petista têm 47,3% das intenções de votos.

Numa simulação de segundo turno entre Dilma e Marina, a petista venceria por 47,7%, enquanto a socialista teria 38,7%, uma diferença de nove pontos percentuais. É a primeira vez na pesquisa realizada pela CNT/MDA em que Dilma aparece à frente de Marina no segundo turno.

Num hipotético cenário entre Dilma e Aécio, ela teria a preferência de 49,1%, e o tucano, de 36,8%.

A maioria dos eleitores acredita que Dilma será reeleita – são 61% que pensam dessa forma contra 51,2% no levantamento anterior, feito em 23 de setembro. A avaliação positiva do governo também cresceu e passou de 37,4% para 41%.

A pesquisa foi realizada entre os dias 27 e 28 de setembro e foram ouvidos 2002 eleitores. A margem de erro é de 2.2 pontos percentuais. O levantamento foi registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob número BR-00892/2014.

Aécio passa a frente de Dilma no Paraná, mostra Ibope

Instituto entrevistou 1.204 eleitores entre os dias 26 e 28 de setembro. Margem de erro é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos.

Eleições 2014

Fonte: G1

Ibope: Aécio passa a frente de Dilma no Paraná

Ibope: Aécio lidera no Paraná. Foto: Orlando Brito/Divulgação

Leia também:

Pesquisa IstoÉ/Sensus mostra Aécio empatado tecnicamente com Marina

No Paraná, Ibope mostra: Aécio tem 33%, Dilma, 32% e Marina, 19%

Pesquisa Ibope divulgada nesta terça-feira (30) aponta as intenções de voto dos eleitores do estado do Paraná para a Presidência da República. O resultado, entre os eleitores paranaenses, é:

Aécio Neves (PSDB): 33%
Dilma Rousseff (PT): 32%
Marina Silva (PSB): 19%
Pastor Everaldo (PSC): 1%
Luciana Genro (PSOL): 1%
Brancos e nulos: 7%
Não sabe ou não respondeu: 7%

Os candidatos Eymael, do PSDC; Levy Fidelix, do PRTB; Mauro Iasi, do PCB; Zé Maria, do PSTU; e Eduardo Jorge, do PV; não pontuaram nessa pesquisa.

No levantamento anterior, divulgado em 20 de setembro, Dilma tinha 29%, Marina, 29%, Aécio, 28%, Everaldo, 1%, e Genro, 1%. Brancos e nulos eram 5%, e indecisos, 6%.

A pesquisa foi realizada entre os dias 26 e 28 de setembro. Foram entrevistados 1.204 eleitores em 65 municípios do estado. A margem de erro é de três pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%, o que quer dizer que, se levada em conta a margem de erro de três pontos para mais ou para menos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%.

A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR) sob o número 00042/2014 e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR- 00886/2014.

Programa de Governo de Aécio prevê geração de empregos de qualidade

Aécio: “A nossa proposta é aquela que resgata a confiança dos investidores para os empregos que estão indo embora”.

Eleições 2014

Fonte: PSDB

Aécio: programa de Governo prevê geração de empregos de qualidade

Aécio acompanhado por Alckmin na região do ABC, explicou que em seu governo será de transparência total e que fará o Brasil voltar a crescer para que não ocorram mais desempregos. Foto: Marcos Fernandes.

Aécio vai fortalecer indústria e gerar empregos de qualidade

Candidato da Coligação Muda Brasil alerta para demissões diárias que ocorrem numa das regiões mais industrializadas do país

O candidato à Presidência da República pela Coligação Muda Brasil, Aécio Neves, reafirmou, nessa segunda-feira (29/09), seu compromisso com a retomada do crescimento econômico e da geração de empregos no país durante visita a São Bernardo do Campo (SP), na industrializada região do ABC.

Aécio ressaltou que o Brasil não pode se contentar com a criação de vagas de trabalho com baixa remuneração, enquanto perde para outros países os empregos mais qualificados.

“Quero aqui hoje, no coração do ABC, em São Bernardo, mais uma vez reiterar meu compromisso com a retomada do crescimento do Brasil. A nossa proposta é aquela que resgata a confiança dos investidores para resgatarmos os empregos que estão indo embora [do país]”, disse Aécio. Ele afirmou que ocorrem diariamente cerca de 100 demissões de trabalhadores apenas na região do ABC.

Aécio lembrou sobre a elevada quantidade de demissões no país. “Nos últimos 12 meses, a indústria nacional demitiu mais de 80 mil trabalhadores e outros estão prestes a serem demitidos, porque o atual governo perdeu a capacidade de fazer o Brasil crescer.”

O candidato explicou que o projeto de sua candidatura para o país prevê transparência fiscal total e absoluto respeito às regras, questões essenciais para atrair os investimentos internos e externos que deixaram de ser feitos no país por conta da forte desconfiança no governo do PT.

“O Brasil não pode se contentar em ser o país do pleno emprego de dois salários mínimos. Os empregos de maior qualificação estão indo embora. Portanto, de um lado um compromisso cada vez maior com a qualificação dos nossos jovens e um compromisso com a recuperação da capacidade de crescimento do Brasil”, disse.

O candidato da Coligação Muda Brasil lamentou o baixo crescimento da economia brasileira, mesmo quando comparada com os países vizinhos. “O Brasil não pode continuar sendo lanterna em crescimento na América do Sul. O Brasil não pode ter essa equação perversa de inflação alta e crescimento baixo por mais tempo”, afirmou ele, lembrando que sua proposta de governo que vai garantir o fim dessa combinação que penaliza os brasileiros.

“[Nossa proposta] é a única que permitirá ao Brasil encerrar esse círculo vicioso de governo – que benefício algum traz mais ao país e, ao contrário, vem deseducando os brasileiros, com absoluto descompromisso com a ética, com valores –, para substituirmos por um ciclo virtuoso, generoso, onde os adversários não sejam tratados, como faz o atual governo, como inimigos a serem abatidos a todo o tempo, onde haja capacidade de compreender que os Estados e municípios precisam readquirir as condições de enfrentamento das suas dificuldades”, afirmou.

Repúdio à homofobia

Aécio foi perguntado sobre as declarações homofóbicas do candidato presidencial do PRTB, Levy Fidelix, durante o debate de domingo (28/9) na TV Record e rechaçou firmemente a opinião do adversário.

“Lamentável, lamentável. O nosso repúdio absoluto àquelas declarações. E, como já disse mais de uma vez, na minha avaliação, todo tipo de descriminação é crime. Homofobia também”, afirmou. No debate, Fidelix fez críticas aos homossexuais e disse que vai enfrentar “essa minoria”.

Na visita a São Bernardo, Aécio esteve acompanhado por Aloysio Nunes, vice na sua chapa, do governador e candidato à reeleição, Geraldo Alckmin (PSDB), além de lideranças políticas. Eles foram recebidos por uma multidão de simpatizantes que tomaram a Praça da Matriz, no centro do município, com bandeiras, carros de som e palavras de ordem.

Aécio fez uma caminhada pela Rua Marechal Deodoro e foi saudado por comerciantes e pedestres. Ele parou para tomar café numa lanchonete, posou para fotos e recebeu abraços e cumprimentos.

%d blogueiros gostam disto: