Eliane Catanhêde: Lula e o pé na porta

As dificuldades de Dilma na economia, na política e na gestão já estão mostrando a sua cara e prenunciando um segundo mandato bem agitado.

Tempos difíceis

Fonte: Folha de S. Paulo

Lula e o pé na porta, por Eliane Catanhêde

Ex-presidente Lula deverá interferir mais no segundo mandato de Dilma para ela não prejudicar o futuro do partido e o dele.  Foto: Getty Images.

Lula e o pé na porta

Piadinha maldosa em Brasília: Viu? Foi só o Aécio Neves ganhar a eleição que o Armínio Fraga mandou aumentar os juros!

Quem venceu foi Dilma Rousseff e quem aumentou os juros para 11,25%, três dias depois da eleição, foi o Banco Central da própria Dilma. Detalhe: foi 5 a 3, um placar premonitório de debates sangrentos em torno dos rumos da economia.

Ao longo da campanha, havia o consenso de que, ganhasse quem ganhasse, iria enfrentar um 2015 dificílimo, com medidas duras, nada populares. Dilma martelava que só Aécio e Armínio as tomariam, mas ela não tem como fugir. Só se maquiar dados, cancelar balanços e disfarçar aumentos – como neste mandato.

Aliás, falava-se num 2015 difícil, mas esquecendo-se que, entre a eleição e a “reposse” em janeiro, haveria novembro e dezembro, já com más notícias jorrando. É o que ocorre.

Os juros subindo, sem que a oposição ao menos lembre o pronunciamento de Dilma na televisão, gabando-se de ter chicoteado as taxas ao jeito dela. As Bolsas e o dólar sacolejando, refletindo incertezas dentro e fora do país. O prejuízo de R$ 3,4 bilhões da Vale no trimestre, em contraponto ao lucro líquido de R$ 3,9 bilhões do Bradesco.

Como pano de fundo, a instabilidade também no Congresso, que mal esperou passar a comemoração da vitória de Dilma e do PT e já na terça-feira dava o primeiro de muitos sustos no Planalto. Apesar de conservar a maior base aliada do planeta, Dilma enfrentará mágoas e chantagens, sobretudo, do partido do seu vice, o PMDB. E a oposição no Senado tende a ser vigorosa.

Ou seja: a eleição ainda nem esfriou e os resultados ainda estão sendo devidamente analisados, mas as dificuldades de Dilma na economia, na política e na gestão já estão mostrando a sua cara e prenunciando um segundo mandato bem agitado.

Lula botou no pé na porta. Mais do que ajudar Dilma, não quer que ela prejudique o futuro do PT – e dele.

Anúncios

Publicado em 31/10/2014, em Economia, Gestão, Gestão deficiente, Gestão do PT, Governo, Governo do PT e marcado como , , , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: