Entrevista Aécio Neves: valorização da Educação

Aécio: “Quero ser lembrado como o presidente que revolucionou a educação no Brasil. E isso começa pela valorização dos professores”.

Eleições 2014

Fonte: Jogo do Poder

Entrevista: Aécio fala de ações de valorização da Educação

No Dia do Professor, Aécio firmou o compromisso de discutir com representantes da classe, a forma mais adequada de garantia do pagamento do piso. Foto: Marcos Fernandes

Entrevista do candidato à Presidência da República pela Coligação Muda Brasil, Aécio Neves

Assuntos: eleições 2014; educação

(Seguem trechos)

Sobre educação.

A minha primeira palavra de hoje é sobre educação. Eu já disse mais de uma vez e quero repetir aqui, se vencer as eleições e puder escolher uma marca para ser lembrado no futuro, quero ser lembrado como o presidente da República que revolucionou a educação no Brasil. E isso começa pela valorização dos professores – e hoje é Dia do Professor.

Quero aqui, mais uma vez, reiterar o meu compromisso de fazer com que a União apoie os Estados e os municípios para que eles possam garantir o pagamento do piso salarial para os professores logo em janeiro. A partir do momento da nossa posse, se vencermos as eleições, estaremos convocando representantes dos professores, governadores de Estado e prefeitos para discutirmos, em primeiro lugar, a forma mais adequada de garantia do pagamento desse piso, que é o compromisso primário, compromisso inicial, para que, a partir daí, possamos investir mais na capacitação dos nossos professores.

Reitero meu compromisso com a valorização da escola brasileira, desde a pré-escola, garantindo até 2016 acesso universalizado a todas as crianças de até quatro anos de idade, portanto, na pré-escola, e a partir daí vamos fundar a nova escola brasileira. Uma escola do ponto de vista físico adequada, com equipamentos adequados, com os professores valorizados e capacitados e, principalmente, vamos fazer a flexibilização dos currículos do ensino médio, adaptando-os às várias realidades de um Brasil tão plural, tão diferente como o nosso. Vamos ter a coragem de fazer com que a escola ensine ao aluno, e o ponto de partida para isso é a valorização dos professores.

Assumo [compromisso], portanto, nesse dia tão emblemático para todos os brasileiros, em que agradeço a dedicação dos professores, dos mais de dois milhões e meio de professores que labutam em situação extremamente desfavorável em todo o Brasil, para juntos fazermos um grande mutirão, que requalifique os professores do ponto de vista da sua capacitação, que os valorize do ponto de vista da sua remuneração. Repito, a União será parceira dos Estados e dos municípios para que eles possam garantir rapidamente o pagamento do piso.

Estou muito feliz em estar aqui hoje em mais um ato de campanha ao lado do companheiro Geraldo Alckmin, esse extraordinário líder politico, não apenas o governador, mas uma das mais importantes lideranças que o Brasil tem da boa politica, ao lado de José Serra, da mesma forma, e do governador Alberto Goldman, José Aníbal, do presidente [doPSDB-SP] Duarte Nogueira.

E em um ato para mim cheio de significado, porque aqui nesse momento estamos recebendo apoios e manifestações de prefeitos não apenas da nossa aliança, mas prefeitos agora dos partidos que se somaram a nós, como o PSB, por exemplo. Está aqui ao nosso lado também o candidato Eymael, cujo apoio agradeço – não havia tido oportunidade de fazer isso também de público. Mas estão aqui prefeitos do PDT, prefeitos de vários partidos que não estão na nossa coligação formal, mas que nos apoiam. Inclusive, prefeitos do PT, sou aqui agora comunicado que estão presentes nesse ato.

Sou hoje o intérprete de um profundo sentimento de mudança que permeia, que se espalha por toda a sociedade brasileira. Para fazermos as verdadeiras mudanças é fundamental que a façamos unidos, com as forças políticas que nos dão sustentação hoje, mas, em especial, com as forças da sociedade brasileira que cada vez mais se somam a nós nessa caminhada.

Repito para encerrar. Hoje é o Dia do Professor. Hoje é o dia de reverência aqueles que têm a responsabilidade de transformar a realidade do Brasil mais que quaisquer outros profissionais. A eles, a minha homenagem e o meu compromisso de valorizarmos a sua atuação, de garantirmos apoio a que seja feito o pagamento do piso nos Estados e municípios que ainda não conseguem fazê-lo de forma adequada, com a flexibilização dos currículos escolares e com a fundação da nova escola brasileira. Uma escola que ensine de verdade aos estudantes, aos alunos, aos jovens de todo o país.

Sobre ataques na campanha.

O que estamos assistindo do outro lado – e vocês são testemunhas disso – é uma campanha desesperada. É uma campanha que não consegue olhar para o futuro, só olha para o passado. E cada hora uma mentira, uma infâmia, uma calúnia. Foi assim com Eduardo Campos. Foi assim com Marina Silva. Foi assim no passado com dois companheiros que me ladeiam aqui, o governador Geraldo Alckmin e o governador José Serra. É o modus operandi do PT.

Minas Gerais é o Estado que tem o maior número de municípios em todo o Brasil. Somos 20 milhões de mineiros e temos a melhor educação fundamental do Brasil. A presidente conhece muito pouco do Estado onde apenas nasceu. Vamos falar de Brasil. Vamos falar com generosidade em relação ao nosso futuro. Eu convido a presidente da República, ainda é tempo: tire a sua campanha desse gueto da calúnia, da infâmia que ela escolheu. Talvez influenciada pelos seus marqueteiros, pelo próprio desespero dos seus aliados políticos, vamos debater o Brasil, com generosidade, em alto nível.

Eu quero apresentar propostas pra melhorar a qualidade da educação. Eu quero apresentar propostas para que a saúde pública seja mais digna, chegue mais próximo das pessoas. Vamos fazer o Brasil crescer pra gerar empregos. É isso que me move. E essa campanha do ódio, do rancor, da desconstrução, não leva a nada. E, se vencer as eleições ela, vai vencer para quê? Ninguém sabe que a caminho querem levar o Brasil.

Vou dizer aqui ao final, citar aqui um provérbio antigo, mas que me vem sempre à mente nesses tempos atuais de campanha eleitoral. Dizem que quando você cai num buraco – é o caso do Brasil – a primeira coisa que você tem que fazer para sair do buraco é parar de cavar. Então, a primeira coisa que nos temos que fazer pra sair do buraco é tirar o PT do governo.

Anúncios

Publicado em 16/10/2014, em Aécio Neves, Aécio Neves, Aécio Neves: 2014, Aécio oposição, Aécio presidente, Educação, Eleições 2014, Política, segundo turno e marcado como , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: